Jornal A Notícia publica reportagem sobre o Porto Itapoá Imprimir E-mail
Porto Itapoá
Ter, 06 de Dezembro de 2011 08:38

Uma reportagem publicada nesse domingo (04), do colunista Claudio Loetz, no jornal A Notícia, apresenta o Porto Itapoá e sua perspectiva de tornar-se opção preferencial das empresas exportadoras e importadoras de Joinville.  Além disso, trata de outros assuntos como a questão do ISQN, perfil do diretor comercial Patrício Junior, atual estágio da operação portuária em Itapoá, análise economica do setor, entre outros.



Confira, na íntegra, a reportagem do jornal A Notícia:


PORTO ITAPOÁ PEDE ISS MENOR


O Porto Itapoá quer ser a opção preferencial das empresas exportadoras e importadoras de Joinville. Ao mesmo tempo em que espera pela inauguração da rodovia SC-415, no dia 17 de dezembro, o terminal abre frente para incentivar empresas a se instalar naquele município do Litoral Norte catarinense. Pede à Prefeitura para reduzir a alíquota de ISS de 3% para 2% nas transações que exigem cobrança do tributo municipal.



Perfil de Patrício Junior


O diretor comercial do Porto Itapoá, Patrício Junior, tem 30 anos de experiência em empresas de serviços de navegação. Com curso de MBA realizado na Universidade de São Paulo (USP), trabalhou durante 12 anos no mercado internacional. Chegou a dirigir o terminal portuário da Jordânia, no Oriente Médio. Também atuou por dez anos na dinamarquesa Maersk e em terminal portuário no complexo de Itajaí. Desde dezembro de 2010, assumiu a diretoria comercial do Porto Itapoá. É carioca e botafoguense.


O Brasil é a sétima maior economia do mundo. 95% do comércio exterior é feito por mar. De tudo o que o Brasil produz, 15% são importados ou exportados. Como o mercado interno está aquecido, é mais difícil elevar esta participação. Importante perceber que a navegação de cabotagem tem muito a crescer e deverá ter mais força. Há necessidade de espalhar as cargas pelo Brasil todo, conclui Patrício Junior.



Ranking


Da lista dos cem maiores portos do mundo, o de Santos aparece em 49º lugar. E o com- plexo de Itajaí é o 120º. O movimento portuário do Brasil todo oscila de 8 milhões a 10 milhões de contêineres por ano. Este dado é igual ao que movimenta só o Porto de Roterdã, na Holanda. Veja o quanto temos de fazer por aqui.



Itapoá


Nós, do Porto Itapoá, estamos só começando. Desde junho, quando iniciamos a operação, recebemos cem navios, com 14 mil movimentos, só em novembro. De junho a novembro, foram 40 mil movimentos. Ainda temos restrições importantes. Só podem transitar 36 caminhões por dia na estrada que passa pelo Centro da cidade. A SC-415 será inaugurada no dia 17 de dezembro. Aí, vai melhorar. Dos 23 quilômetros, uns 80% estão prontos.



Empregos


Temos 400 funcionários. É o necessário, por enquanto. Até dezembro de 2012, deveremos ter mais 300, em razão do crescimento dos negócios. Hoje, o pessoal trabalha quatro dias e folga quatro, o que se chama, no setor, de escala espanhola.



Crise


Os produtos brasileiros são bem aceitos. As commoditties continuam a ser prioridades na balança exportadora. Chegou a hora de o Porto Itapoá crescer. O terminal quer ser o porto de Joinville. O município, com sua característica, fortemente industrial, tem capacidade de crescimento assustadora. Vamos apostar nisto e atuar junto às empresas de forma individual para atender às necessidades de cada cliente.



Atrapalha


É verdade que a demora na pavimentação da SC-415 atrapalha, mas o porto só ficou pronto em abril de 2011. Precisava de licenças. E a totalidade de documentos só foi conseguida em junho. De todo modo, a estrada definitiva faz falta. Investimos uns R$ 8 milhões para pavimentar a estrada em uso e pemitir o começo do tráfego de caminhões.



Competição


Nosso foco não é tirar navios de Itajaí. Nosso diferencial é a localização. A bacia da Babitonga é o diferencial. É uma das mais protegidas e isso aumenta a segurança, além de possibilitar que os navios permaneçam menos tempo. Esta circunstância reduz custos.



Eixo


Joinville faz pouco pelo enorme potencial que tem. A região da cidade vai se tornar polo geoeconômico fundamental no eixo de São Paulo a Buenos Aires. Para isto, temos de ter infraestrutura de forma abrangente: aeroporto, estradas, mão de obra qualificada e, claro, porto. No nosso caso, temos 30% do pessoal altamente qualificado. Mão de obra especializada, a gente buscou em várias cidades. Temporariamente, nosso problema está equacionado.



Lei


No dia 16 de junho de 2011, foi sancionada pelo prefeito de Itapoá a lei número 345/2011, que autoriza provisoriamente o tráfego de caminhões de contêineres por parte do perímetro urbano da cidade, com origem e/ou destino ao porto. O projeto original previa que a SC-415, que liga a cidade de Garuva até o trevo do Barreiro, em Itapoá, seria o acesso principal ao terminal. Devido às chuvas e aos atrasos na obra, coube ao Porto Itapoá procurar alternativas.



CONTÊINERES


Atualmente, a média de caminhões de contêineres que circulam na cidade é de dez veículos por dia. 80% do tráfego dos caminhões relacionados ao Porto Itapoájá estão utilizando a rodovia estadual SC-415, e a totalidade dos veículos com cargas perigosas também.



INVESTIMENTOS


Os acionistas do Porto Itapoá aplicaram R$ 500 milhões no negócio. O empreendimento recebeu isenção de ISS da Prefeitura de Itapoá por 15 anos. Mas como o projeto da construção do porto é bem antigo, a isenção acabou em setembro de 2011, apenas três meses depois de o porto começar a operar.



ISS


Já estamos pedindo para a Prefeitura de Itapoá reduzir a alíquota de ISS de 3% atuais para 2%. Esta medida atrairá mais empresas para a cidade. E é isto o que queremos. Ser uma empresa importante emmeio a outras grandes empresas no município. A vizinha Garuva, por exemplo, já cobra 2% de ISS nas transações de serviços.


Fonte: Jornal A Notícia, com adaptações do Diário de Itapoá. Coluna de Claudio Loetz ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar