Câmara Municipal implanta sistema de registro eletrônico de ponto biométrico Imprimir E-mail
Política
Ter, 04 de Março de 2014 08:34

A partir do dia 10 de fevereiro de 2014, o Presidente Osni Ocker, no uso de suas atribuições legais, instituiu o sistema de registro eletrônico biométrico de ponto para controlar a frequência e pontualidade dos servidores da Câmara Municipal de Itapoá , com a publicação da Portaria nº 02/2014.


É a primeira vez que o controle do ponto é feito pelo sistema biométrico na Câmara Municipal. Trata-se de uma medida que vai ao encontro da nova administração pública, e que proporciona moralidade e transparência administrativa. “Desde o inicio da nossa administração buscamos a valorização do servidor público municipal, especialmente o servidor efetivo. Mas também exigimos a contrapartida do servidor com a prestação do serviço de forma eficiente, inclusive com a cobrança da pontualidade e assiduidade. Todos os servidores devem registrar o ponto, inclusive os comissionados.”, comenta o Presidente Osni.

O equipamento é um relógio eletrônico de ponto (REP), desenvolvido para registrar a frequência de colaboradores, atendendo às especificações da Portaria 1.510/2009 MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). Além disso, emite um ticked para cada registro de ponto. O custo de aquisição do REP, após cotações e escolha do menor preço, foi de R$ 1700,00. Confira o prospecto do REP: Clique aqui.

O setor de Informática fez a análise das especificações necessárias, instalou e cadastrou o REP e as digitais dos colaboradores, e configurou o software para o controle da jornada de trabalho e dos registros do ponto. Já o setor de Recursos Humanos passou a fazer o acompanhamento diário do registro dos colaboradores, por meio de um aplicativo web embarcado do equipamento. Até o dia 26 de cada mês o setor de Recursos Humanos emitirá um relatório da frequência de cada colaborador, e fará o fechamento da folha de pagamento a partir das informações desse relatório.

A implantação do Ponto Eletrônico também segue recomendações do Tribunal de Contas e Ministério Público de Santa Catarina, além da Controladoria Interna da Casa.

Fonte: Site da Câmara Municipal de Itapoá.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar