Investigações seguem sem confirmações quanto a causa da morte de estudante itapoaense Imprimir E-mail
Policial
Dom, 04 de Outubro de 2009 12:52

Até o momento, as investigações quanto o que teria causado a morte da estudante itapoaense, Jordana Larissa Batista Alves, de 12 anos, que teve seu corpo encontrado em uma vala nas proximidades da escola onde estudava, apontam dois caminhos diversos.
O Delegado da Polícia Civil de Itapoá, Rodrigo Carriço Lemes, trabalha com a hipótese de afogamento acidental, alegando que o legista Elemar Fachinello Nichele (que fez o exame pericial no corpo de Jordana) teria confirmado que a morte foi causada por afogamento. Por sua vez, o Coordenador do Instituto Médico Legal de Joinville, Nelson Quirino, garante que o laudo preliminar descreve que há sinais de agressão e possível violência sexual, não havendo afogamento, segundo ele.

O laudo oficial confirmando a causa da morte da menina Jordana deve ser concluído, ainda, na primeira quinzena deste mês de outubro.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar