Afogamento é tida como primeira hipótese para morte de estudante itapoaense Imprimir E-mail
Policial
Qua, 30 de Setembro de 2009 17:06

Segundo informações divulgadas em entrevista do Delegado Rodrigo Carriço Lemes concedida à Rádio CBN, já existe uma hipótese para a causa da morte da menina Jordana Larissa Batista Alves, de 12 anos, encontrada morta na manhã de terça-feira (28) em uma vala nas proximidades da escola onde estudava, no bairro Samambaial. “Na noite de ontem, eu tive uma conversa com o médico legista e há um resultado parcial. Ele chegou à conclusão de que a morte foi causada por afogamento”, informou o Delegado.

Ainda, segundo o Delegado, os legistas informaram que nenhuma marca de qualquer tipo de violência foi encontrada no corpo da menina, o que descarta que a mesma possa ter sofrido agressões físicas ou violência sexual. “Em princípio, só foi detectada água nos pulmões, o que caracteriza asfixia por afogamento”, afirmou ele.

O Delegado Rodrigo Carriço Lemes aguarda o laudo definitivo do IML e disse não descartar a possibilidade de a morte não ter sido criminosa. Ele levanta a hipótese de que a menina poderia ter passado mal, caído na vala e se afogado, visto que o relato de uma servidora da escola, onde a menina estudava, dá conta de que Jordana já teria passado mal e sido socorrida pelos próprios servidores e alunos em um passado recente. Essas últimas informações foram dadas pelo próprio Delegado, em entrevista televisiva ao Grupo RBS.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar