Prisão por desacato entre os últimos destaques policiais divulgados pela PM Imprimir E-mail
Policial
Dom, 29 de Janeiro de 2012 16:19

Por volta das 21h20min desse sábado (28), um homem informou de que a sua moto Honda CG 125 havia sido furtada em frente a um bar, na Rua da Graça. Tal motocicleta, porém, já havia sido recolhida pela Polícia Militar cerca de uma hora e meia antes (por volta das 19h50min), em uma abordagem. Ela transitava na beira mar com dois homens cometendo infrações de trânsito. Foi entregue um auto de retirada de veículo de circulação e orientado os procedimentos que deveriam ser tomados pelo proprietário da moto.

Mais tarde, uma mulher informou à PM de que um veículo Fiat Uno havia invadido o bar de propriedade dela, na Avenida Brasil, causando danos no local. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram uma outra mulher discutindo com o condutor do veículo. Esse condutor apresentava lesões não rosto, que teria, segundo ele mesmo, sido ocasionadas pela mulher com a qual ele discutia. A proprietária do bar informou que o veículo causou danos em uma mesa de sinuca do bar e em um armário. No veículo, havia danos no capô e no farol. Diante dos fatos, a Polícia elaborou um boletim de ocorrência de termo circunstanciado por danos ao bar e pela agressão sofrida pelo condutor do veículo.

Já nos primeiros minutos deste domingo (29), por volta das 00h05min, a PM realizava uma barreira policial (blitz de trânsito), abordando diversos veículos na Avenida André Rodrigues de Freitas. Tal barreira foi motivada pelo fato de que na tarde desse sábado (28), Márcio José Ferino, vulgo Índio, desobedeceu a ordem de parada em outra blitz de trânsito e conseguiu fugir. Ele possui mandado de prisão em aberto por tentativa de homicídio. E, segundo a PM, o objetivo da operação era capturar o foragido. Em uma das abordagens, o policial determinou ao condutor de um VW Santana, com placas de Curitiba (PR), para que parasse. Ao ser abordado, foi constatado que o condutor não utilizava o cinto de segurança. Foi solicitado, então, os documentos de porte obrigatório do veículo e do motorista. O condutor apresentou sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) exercício 2010. Diante do fato, foi consultado o Sistema, no qual constava que o veículo estava com as taxas quitadas (sem débitos). Porém, segundo a PM, o condutor não portava o documento de porte obrigatório, que seria o CRLV 2011, conforme prescreve o CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Diante dos fatos foi questionado se ele possuía tal documento e ele informou que não possuía. Foi, então, solicitado que ele desembarcasse do veículo, pois o mesmo seria removido, podendo só ser liberado com a apresentação do referido documento. Segundo os policiais militares presentes no local, o condutor se exaltou, passando a gritar em plena via pública e na presença de várias pessoas, afirmando que o que ocorria era um absurdo e um ato ilegal. Segundo a PM, o condutor foi informado de que, apenas, estava se cumprindo a legislação. O motorista, então, teria pego as chaves do seu carro e jogado nas mãos de um dos policiais, abandonando o local, juntamente com a sua namorada. Porém, enquanto caminhava, proferia várias palavras de baixo calão contra os policiais. Ele gritou palavrões por cerca de 15 metros, até dobrar a esquina. Os policiais teriam relevado essa primeira situação, porém após cerca de cinco minutos, ele voltou e passou a ameaçar um dos policiais. Em seguida, voltou a xingar um dos policiais. A partir disso, foi dada voz de prisão e algemado o referido condutor. Foi necessário três policiais militares para algemá-lo, pois ele resistiu à prisão. Não houve, porém, a necessidade de contato físico contundente, apenas ele foi levado ao chão com uma torção de braço. Nesse ato, o condutor gritava para que fosse agredido e seguia proferindo palavras de baixo calão aos policiais. Diante dos fatos, embora a ocorrência inicial fosse uma simples irregularidade de trânsito: falta de documento de porte obrigatório, falta de cinto de segurança e falta de equipamentos obrigatórios (chave de roda e triângulo), por ação do condutor, que desacatou e ameaçou o policial, ele foi preso, sendo conduzido à Delegacia de Polícia Civil e Itapoá, juntamente com a sua namorada, que acompanhou todos os procedimentos. A Polícia Militar de Itapoá considera oportuno citar que há um parecer do CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito) de Santa Catarina que trata dos procedimentos a serem adotados na ausência do CRLV atual. O que, segundo o boletim de divulgação da PM, foi seguido à risca nesse caso. Os policiais, ainda, informam que todos os objetos abandonados pelo conduzido foram deixados em posse de sua namorada, à qual foi prestado auxílio até a Delegacia de Polícia, uma vez que ela quis acompanhar todos os procedimentos, no que foi atendida. Vários policiais que estavam participando da operação em andamento testemunharam os fatos.

No boletim de divulgação das ocorrências da PM consta que da manhã desse sábado (28) à madrugada deste domingo (29) foram realizados sete atendimentos diversos, cinco atendimentos a crimes ou contravenções, 105 autuações a veículos, 24 apreensão de veículos e uma apreensão de CNH.

Do Diário de Itapoá, com informações da Polícia Militar.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar