ARTIGO FOTOGRÁFICO: Pescadores, pelo fotógrafo Bruno Oliveira Imprimir E-mail
Pesca
Ter, 22 de Novembro de 2011 21:19

ARTIGO: Pescadores, por Bruno Oliveira.Em minhas andanças por Itapoá, já é de costume pegar uma velha bicicleta, colocar a câmera fotográfica na mochila e sair pedalando. Na maioria das vezes, vou pela areia da praia mesmo, sempre apreciando e observando tudo a minha volta , na procura de fazer uma foto diferente, de um ângulo diferente, de um momento único, de cores elegantes, de uma composição que agrade o olhar. 


A intenção é sempre mostrar a rica beleza que essa praia possui. Afirmo que toda saída sempre rendem belas imagens. O pôr do sol, as gaivotas, os pescadores chegando no vilarejo na Ponta da Barra, os barcos ancorados, a paisagem, os turistas que ali sempre estão pescando e também a praia são itens fundamentais que enquadro nas minhas fotografias, mostrando como são os acontecimentos do dia-a-dia do local. 


Algumas vezes, a pedalada é mais longa: partindo da Barra do Saí, o destino é Itapema do Norte, um pedalar de 30 minutos à beira mar, e a recompensa de chegar a um lugar de pura beleza, que cativa todos que por ali passam. As três pedras e o porto dos pescadores, ambos rendem excelentes imagens. 


Toda vez que estou nesses lugares, a câmera sempre está ligada e pronta pra disparar algum lance. Na última vez que estive em Itapema, estava lá logo pela manhã, sentado em uma das pedras e observando os pescadores que ali estavam chegando, com as embarcações ocupadas por enormes redes, as gaivotas sempre ali por perto. Logo, veio-me a ideia de fazer um foto documentário, mostrar um momento da rotina desses profissionais, que passam a maior parte do tempo no mar em suas canoas, todos os dias sob céu aberto, com a cara e coragem, em busca do rendimento para suas famílias. 


Vale lembrar que o trabalho começa até antes mesmo do sol nascer. Muitos pegam seus barcos e se aventuram em alto mar, com o objetivo de achar um cardume, lançar a rede de vários metros de comprimento e garantir a renda pra pagar as contas do mês. Após o recolhimento da rede voltam pras areias da praia e a próxima tarefa é tirar o barco da água. É o momento em que podemos ver a união desses pescadores. Eles largam o que estão fazendo e vão logo ajudar o amigo que chegou na retirada da canoa do mar, em tempos de temporada.


Nem mesmo os turistas negam esforços em ajudar os pesqueiros. Começa a retirada dos peixes da rede ali mesmo, na areia, dentro do barco. É nessa hora que os turistas cercam as embarcações curiosos em ver o resultado do trabalho desses homens (não só homens, inclusive uma mulher que estava ali também) que vivem a mesma rotina, a qual aparece nas fotos. 


Nesses momentos da chegada, retirada dos barcos, separação dos peixes, eu estava ali, acompanhando tudo, escutando relatos que contavam aos turistas e registrando o momento desses trabalhadores que merecem ser valorizados, pois não faltam motivos para que seja indispensável o prestígio desses grandes profissionais, que todos os dias estão na batalha. Essa é a minha intenção, dar o meu reconhecimento a esse trabalho, que pelo meu olhar, é exaustivo e perigoso. Fica aqui meu reconhecimento não só para estes pescadores, e sim para todos”.


Por Bruno Oliveira, fotógrafo de Piraquara (PR).



CONHEÇA O TRABALHO DO BRUNO:
Blog: http://brunooliveirasilva.blogspot.com
Twitter: http://www.twitter.com/broliveirasilva
Flickr: http://www.flickr.com/brunooliveirasilva
Orkut: Bruno Oliveira Fotografia
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002012746653



 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar