Segundo os munícipes, fechamento de galeria de água pluvial agravou situação de enchente na Barra do Saí Imprimir E-mail
Obras
Qua, 27 de Janeiro de 2010 22:48

Galeria da Rua 620Em novembro de 2008, muita chuva e, consequentes alagamentos causaram um transtorno muito grande a moradores e alguns turistas de Itapoá. De lá para cá, foram feitas muitas promessas de que tudo mudaria e de que Itapoá, por muito tempo, não mais viveria os problemas causados pela chuva de forma tão intensa, como em 2008.

O que se viu, claramente, no decorrer do ano de 2009 foi a demora para que as atitudes necessárias passassem a ser tomadas. Ainda assim, muita esperança fez parte do cotidiano de todos aqueles que sofreram com as enchentes passadas. A principal esperança se concentrava na construção das cinco galerias de águas pluviais que, segundo Prefeitura e Defesa Civil do Município, viriam para amenizar a situação das enchentes em Itapoá. O Diário de Itapoá, a pedido de seus leitores, questionou a Prefeitura acerca do tema e, não obtendo resposta, recorreu à nota de imprensa divulgada pelo próprio Poder Executivo. Perguntamos:

1 - O que foi feito, pelo Poder Executivo, no decorrer de 2009, para amenizar a situação das enchentes? Houve algum erro de planejamento? Qual?
Por meio de nota, enviada a todos os órgãos de imprensa e publicada no site oficial da Prefeitura, foi informado que no ano de 2009 foram construídas cinco galerias para o escoamento de águas pluviais, visando minimizar as possíveis enchentes causadas por chuvas torrenciais.

2 - Há informações de que algumas das galerias de águas pluviais ruíram? Tem informações de quantas são e de quantas foram danificadas?
Na mesma nota, a Prefeitura informou que todas as galerias funcionaram perfeitamente neste evento climatológico, fazendo com que regiões, antes desprovidas deste tipo de obra, não ficassem alagadas como aconteceu na enchente de 2008. Apenas uma das cinco galerias teve de ser isolada, pois ainda estava em fase final de construção. Esta galeria, localizada na Rua 620, ainda não foi finalizada pelo excesso de chuva. Já a galeria da Rua 960, teve problemas na desembocadura pelo alto fluxo de água, mas a reforma já está sendo providenciada pela empresa executora e vale salientar que se trata de obra não contratada pelo Município e sim pelo governo do Estado e desta forma não causando despesas ao Município.

Entende-se que é equivoco afirmar que todas as galerias pluviais funcionaram perfeitamente, visto que, de um total de cinco, uma apresentou defeito e a outra nem ficou pronta a tempo de ser utilizada.

3 - As pequenas valetas que, antes da construção das galerias, escoavam as águas da chuva, foram fechadas em função das galerias que não funcionaram como deveriam?
Não consta nada sobre o assunto na referida nota.

4 - Com relação à Galeria da Rua 620, no Cambiju, que era a esperança do povo da Barra, por que foi fechada? É verdade que o Prefeito esteve no local antes de fecharem a entrada da galeria com saibro e terra?
Também, nada foi citado sobre o assunto.

5 - Quanto foi gasto com as novas galerias? De quem era a responsabilidade por sua construção (Município, Estado)? Foram feitos todos os estudos necessários? Quem foi o Engenheiro Responsável?
A nota de imprensa da Prefeitura limitou-se apenas a informar que as obras são de responsabilidade do Governo do Estado, não causando despesas ao Município.

6 - Quais as atitudes que a Prefeitura está tomando a partir de mais essa enchente?
A nota cita que a Prefeitura de Itapoá está trabalhando arduamente na busca de recursos junto ao Estado e ao Governo Federal para a realização de mais obras para benefício de todos os moradores e frequentadores da cidade.

Moradores da Barra do Saí e do Samambaial alegam que as galerias de águas pluviais, além de não auxiliarem com o escoamento da água das chuvas, ainda prejudicaram os moradores que moram mais próximos ao rio. Tudo isso se deu, porque a maioria das pequenas valetas que escoavam a água da chuva para o mar foram fechadas, tendo em vista que as galerias teriam capacidade de escoamento muito superiores a dessas valetas, sendo dispensável a manutenção das mesmas.

No sábado (23) pela manhã, ainda havia grande esperança de que a enchente não fosse de grande proporção na Barra do Saí, pois a situação por lá se encontrava tranquila, mesmo com o Centro, Itapema do Norte e Pontal sofrendo grande inundação. Sabiam os moradores da Barra que, em questão de horas, a água das localidades alagadas desceria pelo Rio Saí Mirim, mas acreditavam ainda, mesmo que com desconfiança, que a galeria da Rua 620, a principal para o escoamento da água que desce até a Barra, daria conta de desviar boa parte da enxurrada que descia rio abaixo.

Na tarde desse sábado (23), um duro golpe. Informações davam conta de que a galeria de água pluvial da Rua 620 havia sido fechada, que o Rio não parava de subir e que nada poderia ser feito a não ser aguardar por respostas da natureza. Famílias desamparadas começavam a erguer seus móveis e tentar salvar o que podiam, pois a velocidade com que o Rio Saí Mirim subia assustava a todos.

Informações desencontradas não justificavam o fechamento da referida galeria. Primeiro, falou-se que seria muito caro reconstruir mais uma galeria, visto que as outras já estavam em ruínas e que era necessário economizar. Em seguida, as informações eram outras, a manutenção de tal galeria aberta poderia causar uma erosão gigantesca na Rua 620, inclusive derrubando as casas da localidade. E agora, por último, uma nota oficial da Prefeitura traz a versão de que a galeria nem havia sido concluída, ainda.

Segundo uma moradora da Rua 620, o Prefeito Municipal Ervino Sperandio foi visto próximo à entrada de água da galeria localizada nessa rua, na manhã de sábado (23) e que, logo após isso, alguns caminhões de saibro e terra fecharam a galeria, antes mesmo que a água do rio chegasse ao nível de extravasamento. Essa informação, ainda que não confirmada, irritou a todos os que estão sofrendo com os problemas das enchentes. Um início de protesto foi registrado na tarde desse domingo (24) nas imediações da galeria fechada.

 

As imagens que ilustram esta matéria são da galeria de águas pluviais da Rua 620, a qual foi fechada, segundo a Prefeitura, porque não havia sido concluída.

 

Resposta da Prefeitura Municipal de Itapoá publicada.

 

 

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar