Erosão da orla marítima preocupa mais do que nunca Imprimir E-mail
Natureza
Qui, 27 de Maio de 2010 22:30

Recentemente, mais precisamente na 13ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Itapoá, o Vereador Valdecir de Souza, que presidiu a Comissão Especial de Estudos da Erosão Costeira do Município, solicitou o envio, em nome da Casa de Leis, de ofícios referentes à preocupação dos itapoaenses com a orla marítima local.


O primeiro ofício foi enviado ao ao Porto de São Francisco do Sul, aos cuidados de seu Presidente, Sr. Paulo Corsi, solicitando informações sobre os estudos hidrográficos que seriam contratados pelo próprio Porto e executados pelo INPH (Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas) do Rio de Janeiro. Um segundo ofício foi enviado à Capitânia dos Portos de São Francisco do Sul, esse com cópia ao Ministério Público Federal de Joinville, solicitando investigação sobre o início da dragagem e/ou derrocamento do canal de acesso ao Porto de São Francisco do Sul sem as devidas licenças ambientais de execução. Tal atitude, segundo o Vereador Valdecir demonstra a preocupação dele, de toda a Câmara de Vereadores e da população com a orla marítima de Itapoá que vem, cada vez mais, deteriorando-se com o problema ocasionado pela erosão.

A erosão da orla marítima não é um problema isolado de Itapoá, pois tem se generalizado em todo o estado catarinense, preocupando população e autoridades. Florianópolis, por exemplo, pediu apoio ao Exército Nacional, que disponibilizou 200 soldados para construir um muro com  sacos de areia, no intuito de controlar o avanço do mar. Já em Balneário Barra do Sul, muros de proteção foram destruídos pelas ressacas e algumas ruas tomadas pela água.




 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar