Chuvas causam muitos estragos em Itapoá Imprimir E-mail
Natureza
Seg, 01 de Dezembro de 2008 00:00

Fortes chuvas

Nunca, nos 19 anos do município de Itapoá, foi vista tanta chuva e estragos causados pelas enchentes. Depois de um longo período de tempo instável nos meses de setembro e outubro, tempestades ocorridas em dias alternados de novembro e dezembro provocaram grandes enchentes. Os dois rios que cortam o município (Rio Saí Mirim e Rio Saí Guaçu) atingiram níveis jamais vistos e Itapoá ficou completamente isolada, em seus acessos terrestres, durante alguns dias. Os maiores acúmulos de chuvas ocorreram nos dias 11 e 12 de novembro (atingindo 291 mm.) e 21 e 22 de novembro (chegando a 330 mm.). Essa situação chegou ao extremo, inclusive deixando o município em situação declarada de calamidade pública.

Atualmente, a situação é outra. O tempo melhorou e a água voltou ao seu nível normal, mas o estado de alerta é mantido. Devido ao encharcamento do solo e a conseqüente falta de absorção da água por causa desse encharcamento, basta uma chuva um pouco acima do normal para ocorrerem novas enchentes. Esperamos que, em pouco tempo, o solo seque completamente e retorne ao seu estado normal.

Em 23 de novembro, o único veículo que tinha acesso à Itapoá era o caminhão do Exército, especialmente desenvolvido para percursos alagados. Mesmo assim, as condições da Rodovia Cornelsen, principal acesso de Itapoá, dificultavam muito o trajeto. A equipe do Diário de Itapoá esteve acompanhando toda essa situação e capturou algumas imagens foto-jornalísticas do que ocorreu por aqui. Veja a seguir:

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar