Crime ambiental é registrado às margens de alguns rios em Itapoá Imprimir E-mail
Natureza
Qua, 11 de Julho de 2012 11:08

Crime ambiental à margem de rios em Itapoá.Há algumas semanas foi levantado por Miguel Minotto, do blog Iapoá por Dentro, a utilização de herbicida próximo à margem do Rio da Jaca. Ações como essa são consideradas crimes ambientais, pois afetam drasticamente toda a flora e fauna ao redor do local.

O fotógrafo itapoaense Beto Vieira (o Portuga) também denunciou, recentemente, em sua conta no Facebook, situações semelhantes. Nas fotos dessa matéria, registradas por ele, é possível ver um rio que passa por baixo da Rodovia SC-415, no Barreiro, proximidades do oleoduto. Às margens desse rio foram todas queimadas com algum tipo de veneno, que destruiu toda a braquiária existente nos arredores. “O pior é que na beira desse rio existem animais pastando e bebendo água”, considera Beto.

Outras fotos, Beto Vieira fez das condições da margem do Rio da Jaca, denunciada por inicialmente por Miguel Minotto. “Ali, de um lado e do outro do rio, ocorre uma espécie de ave endêmica da nossa região, que por ter um habitat reduzido, encontra-se ameaçada de extinção. Trata-se do bicudinho do brejo (Stymphalornis acutirostris)”, alerta o fotógrafo.

Segundo a Prefeitura Municipal de Itapoá, há tempos essa prática de se colocar venenos não é realizada pelo Poder Executivo Municipal. “Quando se colocava, era em áreas isoladas”, explica sua Assessoria de Imprensa. O órgão aproveitou para informar que nenhuma autorização para esse tipo de serviço foi dada por parte da Prefeitura, uma vez que é proibido tal ato em áreas como essa.

Do Diário de Itapoá, com informações de Beto Vieira, do blog Itapoá por Dentro e da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Itapoá. Fotos de Beto Vieira.



Última atualização em Qua, 11 de Julho de 2012 11:42
 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar