Associação de Ucranianos comemora seu primeiro ano de fundação em Itapoá Imprimir E-mail
Eventos
Qui, 22 de Agosto de 2013 17:05

Imagem simbolizando a bandeira de Itapoá.Sete de Setembro, dia providencial para comemorar grandes conquistas! E foi justamente essa importante data que a Associação de Ucranianos de Itapoá elegeu para solenizar o seu 1º ano de fundação na Cidade.

Além desse festejo, a Associação também aproveita para celebrar as independências da Ucrânia, comemorada no dia 24 de agosto, e do Brasil, pátria esta que tão bem acolheu os imigrantes ucranianos que aqui aportaram.

Um jantar será realizado nas dependências da Pousada Zakaluk, a partir das 19h00min, no qual será servido um delicioso cardápio bem típico da culinária ucraniana.


Conheça um pouco da História da Independência da Ucrânia

A ocupação da região da Ucrânia remonta ao período do neolítico, sendo habitada, principalmente, por povos eslavos. E desde os primórdios essa porção da Europa sempre foi alvo de diversos conflitos sociais e seqüenciais trocas de domínios imperiais. No século XVI, a área já se encontrava sob influência dos polacos e dos russos, mas foi no século seguinte que parte significativa (central e oriental) do território atual da Ucrânia passa para o domínio da Rússia. A zona do extremo oeste (ocidental) passa a fazer parte, a partir do início do séc. XIX, do império Austríaco e depois Austro-Húngaro.

Em meados do séc. XIX, na cidade de Liviv, os primeiros ideais culturais nacionalistas começaram a tomar forma na sociedade ucraniana, mas foi somente após a I Guerra Mundial e a Guerra Civil Russa que tentativas mais sólidas ocorreram para proclamar a liberdade do País. Aproveitando a queda dos impérios russo e austro-húngaro, em 1919, o País se declara um Estado Independente com a criação da República Popular da Ucrânia, dirigida pelo nacionalista Vladimir Gruchevski, que unificou as segregadas porções oriental e ocidental.

Contudo, essa tentativa de independência dura apenas alguns meses e logo a Ucrânia é novamente invadida tanto pela Rússia, como pela Polônia. A partir de 1922, a Ucrânia torna-se uma das 15 Repúblicas da antiga União Soviética. Inicialmente, a política soviética foi mais tolerante, permitindo a autonomia cultural e uma administração local pelos ucranianos, porém tudo isso mudou durante a era de Stalin. E foi a rigorosidade exacerbada desse governo que encorajava cada vez mais o espírito de nacionalismo na Ucrânia. Um infeliz episódio marcante nesse período foi o Holodomor, ocorrido por volta de 1932, onde cerca de 7 milhões de ucranianos morreram de fome em função de uma tentativa forçada de socialização dos alimentos.

Na Segunda Guerra Mundial, os ucranianos lutaram tanto contra os exércitos alemães, como dos soviéticos. Já no início do acontecimento, a Ucrânia consegue reintegrar a região tomada pela Polônia. Em 1941, o país é invadido pelos alemães que, em apenas dois anos, extinguem aproximadamente 25% da população ucraniana (7,5 milhões). Mesmo com essa perda massiva do povo, um movimento de resistência perdura além da guerra até 1950. Ao longo das décadas seguintes, foi-se aumentando cada vez os sinais de descontentamento da população face ao domínio da União Soviética.

Em 1956, o então dirigente comunista soviético Nikita Khrutchov, um ucraniano, decidiu tirar a Península da Crimeia à Rússia e oferecê-la ao seu país de origem, estabelecendo, desta forma, as fronteiras que hoje conhecemos do País.

Com o enfraquecimento da União Soviética, no início dos anos 90, novamente é trazido à tona o movimento de libertação da Ucrânia. Depois de um golpe fracassado pelos líderes comunistas conservadores para restabelecer o controle do Partido Comunista Central sobre a União Soviética, o Parlamento Ucraniano assinou o Ato de Declaração de Independência em 24 de agosto de 1991, que foi referendado em 1 de dezembro do mesmo ano por 93% da população ucraniana.

Leonid Kravchuk foi eleito o primeiro presidente da nação independente da Ucrânia, e 24 de Agosto passou a ser comemorado como o Dia da Independência do País.


A Bandeira

A bandeira foi originalmente adotada em 1918, durante o curto período da República Popular da Ucrânia, sendo restabelecida depois do país se separar da União Soviética e se tornar, de fato, uma nação independente, o que ocorreu em 1992. A bandeira ucraniana é composta de duas faixas dispostas de maneira horizontal, uma na cor azul e outra na amarela. Esta disposição foi concebida no intuito de desmistificar as divisões regionais no sentido vertical (leste - oeste) definidas historicamente. Quanto ao significado das cores, temos no azul a representação do céu, das montanhas e das águas da Ucrânia, enquanto o ouro-amarelo é um símbolo dos campos de trigo do país.


O Hino

A canção Shche ne vmerla Ukraina teve o mesmo princípio da bandeira, sendo assumida pela primeira vez como hino nacional na ocasião da República Popular, depois reprimida até sua retomada com a independência da Ucrânia. O famoso etnógrafo Pavlo Chubynsky compôs a letra em 1862, inspirado pelo Hino Nacional Polonês. Um ano mais tarde, Mykhailo Verbytsky, um padre compositor, foi o responsável pelo arranjo da música.


A Associação em Itapoá


E foi justamente esse espírito guerreiro do povo ucraniano, repleto de determinação, que motivou o início do desafio de implementar uma comunidade de ucranianos em Itapoá. A comunidade surge na essência de perpetuar e disseminar as origens e a tradição ucraniana por meio, principalmente, de sua diversa e rica cultura. A criação dessa comunidade na cidade é justificada pela quantidade de famílias de ucranianos, mais de 150, sendo descendentes diretos e indiretos, além dos inúmeros simpatizantes dessa tradição.

A Associação realiza, ordinariamente, reuniões na primeira segunda-feira de cada mês, às 19 horas, na Pousada Zakaluk. A Associação também firmou parceria com a Igreja Católica de Itapoá, e propicia a realização de ritos ucranianos típicos aos segundo domingo de cada mês, às 19 horas, na Capela Santa Isabel, no Balneário Rainha do Mar.

Fique por dentro das atividades da Associação, acessando a funpage no Facebook: www.facebook.com/ucraitapoa .


De Ricardo Haponiuk, presidente da Comissão Provisória da Associação de Ucranianos de Itapoá.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar