Seminarista receberá Ordenação Diaconal em Itapoá Imprimir E-mail
Eventos
Qui, 08 de Agosto de 2013 16:42

Seminarista José Carlos de Oliveira.Neste sábado (10), dia de São Lourenço, patrono dos diáconos, em uma celebração eucarística, às 16h, na Matriz da Paróquia de N. Srª Imaculada Conceição, de Itapoá, o seminarista José Carlos Oliveira será ordenado diácono transitório, que antecede à ordem presbiteral. Essa celebração será presidida pelo Rvmo. Bispo D. Irineu Roque Scherer, bispo da Diocese de Joinville. Trata-se de uma cerimônia que precede a ordenação presbiteral e constitui na Igreja Católica o grau do diaconato transitório.

O diácono transitório, como o próprio nome sugere, é passageiro. Ou seja, é o tempo em que a pessoa está servindo a Igreja no diaconato, em vista ao sacerdócio. É um tempo, em que o candidato ao sacerdócio descobre e vivencia a experiência profunda do Cristo servidor. Todo padre é um diácono, não se omite este grau, pelo contrário, a experiência do servir, deve acompanhá-lo por todo o seu ministério.

Para que se possa conhecer a trajetória, desse candidato à diaconia, segue uma breve apresentação: sua história pessoal se inicia na cidade de Joinville, em 27 de julho de 1953, numa família humilde, piedosa, de trabalhadores operários. Desde cedo, os valores humanos e cristãos se fazem presentes, na iniciação aos sacramentos, na participação à missa, na reza do terço e aos movimentos pastorais daquela época: marianos, coroinhas, cruzada eucarística, etc.

Depois de cursar a escola primária e o curso ginasial (1969), e em contato com os Irmãos Maristas, como aluno do Colégio Marista de Joinville, ingressa à formação religiosa, em Jaraguá do Sul, cursando o Ensino Médio.

Em dezembro de 1972, ingressa no Noviciado Marista, em Florianópolis, como noviço. Após um ano de formação à vida religiosa, professa os conselhos evangélicos, emitindo os votos de pobreza, castidade e obediência, na Congregação dos Irmãos Maristas das Escolas, Província de Santa Catarina/Brasil. Em 1974, é enviado ao Colégio Marista Frei Rogério, em Joaçaba, a fim de iniciar a vida apostólico-acadêmica, como professor-educador marista. Após dois anos de tirocínio, nessa comunidade, como escolástico foi enviado a Florianópolis para estudos teológicos, junto aos seminaristas diocesanos, sempre seguidos de cursos e aprofundamentos sobre as fontes maristas e estudos didático-filosóficos. Em 1977, é transferido para a comunidade de Joinville, a fim de frequentar o curso superior de Letras, na FURJ, hoje, Univille. Concomitantemente, atuando na pastoral vocacional e litúrgica, bem como nas escolas estaduais e no Colégio dos Santos Anjos dessa cidade, como professor.

Terminado o Curso de Letras, como licenciado em Língua Portuguesa e Inglesa, foi transferido (1981), juntamente com dois co-Irmãos para o “Território” da Rondônia, hoje estado, objetivando a abertura de uma comunidade missionária na cidade de Vilhena.

Em 1984, por necessidade da província marista, foi enviado ao Colégio Marista São Bento, na cidade de São Bento do Sul, como diretor de escola (1984-1990), atuando junto aos professores nas questões acadêmicas e curriculares. Nesse período, ingressa na Faculdade de Psicologia, em Joinville, obtendo o bacharelado e a licenciatura em Psicologia, e Formação de Psicólogo (1985-90). Dedicando-se à vida acadêmica, ingressa no Programa de Pós Graduação, obtendo Especialização em Língua Portuguesa/Gramática (1988), pela Sociedade de Ensino Superior do Rio Janeiro.

Em 1991, foi convidado a participar do Curso de Espiritualidade Marista, na Espanha/Escorial (2º noviciado) e, em seguida, no segundo semestre, a ingressar no Curso de “Licenza in Psicologia”, pela Pontifícia Universidade Salesiana de Roma/Itália (UPS), integrando-se à comunidade do Colégio Internacional dos Irmãos Maristas, em Roma/Itália, obtendo o título de Mestre em Psicologia, tendo como linha de pesquisa os ”Distúrbios de Aprendizagem da Linguagem e da Leitura”, sido reconhecido pela PUC/RS.

Em 1993, retorna ao Brasil, assumindo a direção geral do Colégio Marista São Bento, em São Bento do Sul. E, então, solicita ausência de vida comunitária, passando a residir em Curitiba (PR) e trabalhando, por 17 anos, na Editora Positivo, na formação continuada de professores de Língua Portuguesa, como assessor de área, em nível nacional. Mais tarde, foi convidado a assumir a coordenação pedagógica regional (MG, GO, DF, MT, ES, Litoral Paulista e Japão), na consultoria das escolas conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino. Também, no ano 2000, é designado à função de supervisor pedagógico nacional, como gestor de pessoas e na implantação de novos projetos educacionais. Nesse mesmo ano, conheceu um grupo de pessoas de consagração secular, na condição de Instituto de Vida Consagrada Secular, ligado ao CNIS/CRIS, organismo da CNBB. De posse do “indulto canônico”, ingressa (2000) nessa Associação de Fiéis – Pequena Família de Irmãos Franciscanos (PFIF), professando os conselhos evangélicos, segundo a Regra da OFS, na condição de consagrado secular.

Também nesse período, frequenta regularmente o curso superior de Teologia, no Studium Theologicum, em Curitiba, afiliado à Universidade Lateranense de Roma e, em seguida, no curso de Licenciatura em Filosofia, pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais (SP), pólo de Curitiba (2009-2011). Em março de 2012, obteve o reconhecimento do Curso de Bacharel em Teologia, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), segundo as normas legais do MEC.

Trabalhou como consultor educacional, mantendo contato com diversas instituições de destaque na área da educação. Concomitantemente, nesse período, exerceu voluntariado, junto ao Instituto Piamarta, na cidade de União da Vitória/PR, na formação dos agentes educacionais. Trata-se de uma obra apostólica junto as criança e adolescentes, em situação e risco, pertencente aos Religiosos da Sagrada Família de Nazaré – Piamartinos. Também, atuou na Paróquia Santo Estanislau, coordenada pelos padres da Sociedade do Verbo Divino, no centro de Curitiba, junto à equipe litúrgica. Ministrou aulas de apoio pedagógico às noviças e aspirantes das Irmãs da Sagrada Família de Maria, em Curitiba.


Aos 59 anos, solicitou o seu ingresso, na diocese de Joinville, a fim de se dedicar, como presbítero diocesano.


Por José Carlos Oliveira, candidato ao diaconato transitório , com adaptações do Diário de Itapoá. Foto: arquivo pessoal de José Carlos Oliveira.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar