Moradores da Barra do Saí voltam a discutir o Projeto Segundo Tempo Imprimir E-mail
Esporte
Qui, 22 de Abril de 2010 00:35

Reunião na comunidade da Barra do SaíFuturo do Projeto Segundo Tempo na Barra do Saí depende de um entendimento entre Poder Público, Igreja e moradores.


Contando com a presença de Ervino Sperandio (Prefeito Municipal de Itapoá), Mário Elói Tavares (Vice Prefeito), do Vereador Jeferson Rubens Garcia, do Padre Dejacir Pinho, de Sérgio Cavalo (Diretor Municipal do Esporte e Juventude), representantes da Associação de Moradores da Barra do Saí, representantes da Fundação Pró-Itapoá, representantes da Comunidade Católica da Capela Nossa Senhora dos Navegantes e, aproximadamente, 50 munícipes da Barra do Saí, foi realizada uma nova reunião, no salão da Capela Nossa Senhora dos Navegantes, para debater a situação do Projeto Segundo Tempo na Barra do Saí.

O Padre Dejacir Pinho, Padre responsável por todas as comunidades católicas do município de Itapoá, iniciou a reunião expondo que o salão da Capela Nossa Senhora dos Navegantes foi cedido ao Projeto Segundo Tempo ano passado (2009) apenas como um período de teste e para servir enquanto a Prefeitura buscasse um local adequado. Como a comunidade católica não aprovou a experiência, decidiu-se por não mais renovar a cessão do espaço para o Projeto.

O Prefeito Municipal de Itapoá, Sr. Ervino Sperandio, manifestou-se dizendo que o salão pertence à comunidade e não à Igreja Católica. “Jamais vamos permitir que as crianças da Barra do Saí fiquem sem o Projeto Segundo Tempo”, completou. Sérgio Cavalo, Diretor do Esporte e Juventude no Município, por sua vez, expôs que a Prefeitura, por meio do Departamento do Esporte e Juventude, efetuou várias melhorias no salão da Capela, tais como pinturas de paredes, aquisição e instalação de ventiladores, entre outras. Porém, na visão do Padre Dejacir Pinho, o ambiente não é adequado à função do Projeto.

O clima da reunião esquentou com trocas de acusações. O Padre Dejacir Pinho afirmando que estavam usando de política para jogar os munícipes contra a Igreja e os representantes do Poder Executivo reclamando que o Padre não tinha olhos para os jovens da comunidade. No decorrer de uma turbulenta discussão, o Padre despediu-se e retirou-se do local, sem que nenhuma decisão fosse tomada quanto a continuidade ou não do Projeto Segundo Tempo no referido salão. Uma nova reunião deve ser agendada para os próximos dias afim de se solucionar o problema.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar