Tenente Mário Elias do 3° Pelotão da Polícia Militar de Itapoá Imprimir E-mail
Entrevistas
Qua, 01 de Julho de 2009 11:18

DI Nascido no município de Salete, Santa Catarina, cidade próxima a Rio do Sul, o Tenente Mário Elias passou a morar em Itapoá somente há dois meses, quando assumiu o recém instalado 3º Pelotão da 6ª Guarnição Especial em nosso Município. O Tenente, atualmente com 27 anos de idade, já conhecia Itapoá, pois trabalhou aqui em duas ocasiões de Operação Veraneio, a primeira delas em 2003/2004, quando ainda era soldado e a segunda na última temporada de verão. Mário Elias ingressou na Polícia Militar de Santa Catarina em 06 de março de 2002, trabalhou no 8º Batalhão em Joinville, na condição de Soldado, até o mês de fevereiro de 2004, quando ingressou na Academia de Polícia Militar para realizar o Curso de Formação de Oficiais. Formou-se em 26 de outubro de 2007 e retornou a Joinville, novamente ao 8º Batalhão, onde realizou estágio probatório até o mês de maio de 2008. Após ter se deparado com as mais diversas naturezas de ocorrências policiais e ter sido aprovado no estágio, foi transferido para a então 3ª Companhia do 14º Batalhão, atualmente 23º Batalhão, em São Bento do Sul, já como 2º Tenente, onde permaneceu até o mês de maio do corrente ano, quando veio assumir o Pelotão de Itapoá. Confira a entrevista que o Tenente concedeu ao Diário de Itapoá:

O 3° Pelotão da PM, situado em Itapoá, conta com quantos servidores?
O 3º Pelotão, situado em Itapoá, subordinado a 6ª Guarnição Especial, com sede em São Francisco do Sul, possui vinte Cabos e Soldados, sendo que destes, dois trabalham na Agência de Inteligência (P-2), um auxilia o Comando na área administrativa do quartel, quatro trabalham junto a Central 190 e os demais labutam no rádio patrulhamento. Contamos, ainda, com cinco Sargentos, sendo que um auxilia o Comando na área administrativa e os demais labutam em rádio patrulhamento, comandando o policiamento do Município. Os números já citados somam-se ao nome deste oficial comandante, totalizando 26 (vinte e seis) policiais militares em Itapoá.

Quais os casos mais frequentes que passam pelo 3° Pelotão da PM, situado em Itapoá?
Os casos mais frequentes que temos atendido no 3º Pelotão da 6ª Guarnição Especial, são casos de furtos e arrombamentos com tentativa de furto, e infelizmente têm sido gerados pelo crescente aumento do consumo de drogas em nosso Município e pela facilidade gerada para a prática de furto nos residenciais de veranistas. No entanto, de forma geral, a comunidade de nosso Município deve se orgulhar de residir numa cidade relativamente calma e com baixos índices de criminalidade, porque na verdade, essa é a real situação.

A estrutura da segurança pública em Itapoá é autossuficiente para a sua demanda?
Contamos com uma estrutura que ainda não pode ser considerada a ideal, tanto com relação a número de efetivo, como também a materiais e equipamentos. No entanto, tais condições têm melhorado constantemente com a ajuda de muitos parceiros que temos no Município.

Fazendo um balanço desse tempo em que o senhor se encontra no Município, como avalia a atual situação do problema de tráfico de entorpecentes em Itapoá?
Conforme citei, o problema do tráfico de drogas, realmente, é um grave problema que temos buscado combater, porém é um mal que atinge qualquer lugar de nosso país e nosso Município, infelizmente, não tem conseguido fugir dessa triste regra. Claro que este não é e nunca será motivo para a Polícia Militar desanimar do combate a tal prática delituosa, pois essa luta, temos travado a cada dia, inclusive com frequentes vitórias, como foi o caso da prisão recente de um traficante de Crack no bairro Palmeiras.

Tem se notado um grande número de blitzes de trânsito no Município desde que foi implantado o Pelotão em Itapoá, existe alguma motivação especial para essas blitzes? O que a Polícia Militar está podendo constatar a partir delas?
As Operações de Comando de Trânsito (blitz) que temos realizado, em número bastante normal, têm sido também realizadas pela Polícia Militar nos demais municípios de nosso Estado, e fazem parte de uma estratégia do Comando Geral de nossa instituição. Tais operações visam coibir a prática de diversos delitos, tais quais: o trânsito com veículos furtados, o transporte de drogas e materiais ilegais, possibilitar a prisão de indivíduos procurados pela Justiça, dentre outros, além é claro, das questões relacionadas ao Código de Trânsito Brasileiro. Resultado prático de tais operações, observamos na sexta-feira última, dia 24 de julho, quando foi abordada em barreira policial realizada na Avenida Celso Ramos, uma motocicleta produto de furto no Estado do Paraná, sendo que além de ter praticado crime de receptação ao pagar R$ 600,00 (seiscentos reais) por uma moto nova sem documento, o proprietário estava embriagado e conduzia de carona, sua sobrinha de 13 anos de idade.

Existe algum projeto da Polícia Militar de Itapoá em andamento? Qual?
Os principais projetos em andamento por parte da Polícia Militar em nosso Município, são: a busca pela construção de um aquartelamento próprio, considerando-se que a instituição encontra-se acomodada atualmente em prédio alugado; a renovação do FUMPOM (Fundo e Melhoria da Polícia Militar), visando torná-lo mais simples e prático para melhor atender a situação da Polícia Militar; aquisição de equipamento e aumento do efetivo; além destes, existem muitos outros projetos em andamento, sendo que os citados são os principais.

Há mais alguma consideração a fazer que acredite ser importante?
Por fim, é importante salientar, que a aquisição de um veículo deve ser tratada, resguardada as proporções, como a adoção de um animal de estimação, ou seja, se você não tem condições de mantê-lo, deve pensar muito antes de adquiri-lo. A obrigação de manter o veículo sempre regularizado com relação a condições de uso e de documentação está prescrita em Lei e à Polícia, cabe apenas a função de fiscalizar. Quando esperamos que nossa polícia seja justa e, com certeza, esse é um dos maiores objetivos de nossa instituição, devemos pensar que a maioria da população, por vezes, até negando-se alguns anseios pessoais, esforça-se para manter seu veículo em dia. Então, permitir que veículos irregulares transitem livremente, trata-se até de uma injustiça para com essas pessoas.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar