Vereador Valdecir de Souza (PP) Imprimir E-mail
Entrevistas
Qua, 06 de Maio de 2009 11:17

 Nascido no dia 29 de setembro de 1966, em Itapoá, Valdecir sempre morou no Município. Atualmente, além de desempenhar sua função de Vereador da Câmara Municipal de Itapoá, Valdecir de Souza trabalha com construção civil, sendo micro-empresário do ramo. Engajado na política desde os tempos da emancipação do Município, o Vereador Valdecir de Souza nos concedeu a seguinte entrevista:

De que forma se desenvolveu sua história política?
Eu comecei a me interessar pela política quando iniciou o trabalho do PP (Partido Progressista), digamos assim, para emancipar a cidade. Eu fazia parte do grupo de pessoas que iam até Florianópolis, reivindicando a emancipação política de Itapoá. O meu interesse maior pela política começou ali. Em seguida, fui cabo eleitoral do Ex-Vereador Ivo Alcides Cezarotto. Concorri às eleições de 2004, ficando como primeiro suplente do PP na gestão 2005-2008, mas não cheguei a assumir. Agora, na última eleição, fui candidato novamente e, graças a Deus, consegui me eleger.

De que forma o senhor avalia o voto de confiança dos itapoaenses ao o elegerem ano passado? Como pretende retribuir essa confiança?
Eu acredito que os meus eleitores levaram em consideração a história de vida que minha família tem com o Município e por sermos conhecidos de muita gente. Pretendo, da melhor forma possível, representar essas pessoas que depositaram a confiança em mim.

Qual a sua prioridade de trabalho em relação a projetos para o Município? Algum projeto que o senhor considere imprescindível?
Eu tenho várias prioridades, mas são duas coisas com que me preocupo muito atualmente. Uma preocupação é com os trabalhadores do Município. Hoje, temos algo em torno de 90% dos munícipes trabalhando informalmente. Ou seja, eles não possuem nenhum amparo, nenhuma segurança trabalhista. Esse é um fato que me preocupa e pretendo trabalhar no sentido de amenizar esse problema. Outra preocupação é em relação à orla marítima do Município. A cada ano que passa, estamos perdendo algo em torno de um metro a um metro e meio de barranco de praia. Eu acho que está mais do que na hora de se fazer um trabalho e se pensar seriamente nessa questão, para que daqui a uns dez ou quinze anos não venhamos a perder a maioria das casas de frente para o mar.

O senhor pretende fazer alguma sugestão ao Plano Plurianual – PPA, nesse sentido?
Estou, ainda, tomando conhecimento das propostas contidas no PPA e pretendo trabalhar na coletividade, analisando e incluindo aquilo que for o melhor para o Município.

Como o senhor avalia o trabalho do Poder Executivo desenvolvido até o momento nessa gestão?
Não só eu, mas acredito que todos os vereadores esperavam um pouco mais do que o Prefeito tem feito. Ele fala muito em crise e que a Prefeitura não tem recursos, mas quando ele colocou o nome à disposição da população, deveria estar pronto para o que viesse. Naquela época de eleição, já enfrentávamos uma situação de crise e todos sabiam que não seria fácil contornarmos isso. No meu ponto de vista, ele já deveria ter feito um pouco mais do que vem fazendo.

O que o senhor espera do Poder Executivo no atual mandato?
Eu tenho esperança de que o Poder Executivo comece a melhorar o seu ritmo de trabalho e que faça de Itapoá, uma cidade sempre melhor.

E o trabalho do Poder Legislativo, até o momento, como o senhor avalia?
Nesses primeiros meses de Câmara, além de eu ter aprendido bastante por ser um vereador novato, tenho constatado que o clima está muito tranquilo. Todos os vereadores estão satisfeitos pela forma com que o Presidente Joarez Antonio Santin vem conduzindo a Casa, pois percebemos que ele está levando as coisas de forma bastante correta e inteligente. Estamos, os nove vereadores, muito unidos e isso é importantíssimo.

O que o senhor espera da atual gestão do Poder Legislativo do Município?
Espero que continue assim. Que, cada vez mais, trabalhemos em grupo e desempenhemos bem o nosso trabalho, que é o de fiscalizar o Município. Foi para isso que fomos eleitos. Não só para criar leis, mas também para fiscalizar. Então, é isso que eu espero do Poder Legislativo.

Em relação à audiência pública sobre a Lei nº. 140/2007 que regulamenta o comércio temporário no município, houve opiniões divergentes sobre o assunto. Qual a sua posição sobre o comércio temporário e as feiras de verão?
Essa é uma questão muito ampla. Eu penso que a pessoa que vem trabalhar em nosso Município somente no período de temporada, ou seja, em dois ou três meses do verão, deveria se enquadrar nas mesmas obrigações do comerciante local que está o ano todo, movimentando o Município. Enfim, é uma questão muito complicada dada a sua amplitude, mas eu acho que esse pessoal que cai de “paraquedas” em nosso Município, como bem disse o Vereador Daniel na entrevista dele ao DI (Diário de Itapoá), deve ser bastante cobrado. Essas pessoas chegam a nosso Município, trazem produtos de fora e levam o nosso dinheiro da temporada, enquanto os nossos comerciantes locais ficam aqui os doze meses, sofrendo para pagar todas as suas obrigações em dia. Concordo plenamente com o Vereador Daniel, também, no que diz respeito à necessidade de uma maior fiscalização. A Lei existe e precisa haver um maior rigor no seu cumprimento, como um maior número de fiscais nas ruas.

Recentemente, a Câmara foi sede de uma interessante discussão sobre a erosão em nossa orla marítima, como o senhor avalia essa situação? De que forma o Legislativo pode auxiliar a sanar ou amenizar esse problema?
Eu acho que precisamos divulgar muito e trabalhar em cima dessa questão. Quanto mais se fizer esse tipo de trabalho, melhores os frutos que colheremos no futuro. Precisamos buscar o conhecimento técnico de pessoas que possam nos ajudar nesse sentido, tais como o Carlos Henrique Nóbrega que é um conhecedor dessa área e está nos dando uma força muito grande. Esse é o caminho e não podemos deixar esse tema cair no esquecimento, mas sim devemos estar sempre focando esse assunto e trabalhando em cima dele. Eu acho que o Legislativo precisa cobrar das pessoas competentes que estarão fazendo o trabalho de manutenção da orla para que esse problema seja solucionado. A cada ano que passa, estamos perdendo uma parte de nossas praias. Acredito que essa cobrança seja o caminho.

Qual a sua opinião em relação à construção e às atividades que o Porto desenvolverá em nosso Município?
Eu acho que uma das coisas mais importantes que o Porto trouxe à nossa cidade é a concretização da Rodovia SC-415, que liga Itapoá diretamente à Garuva e, em seguida, à BR-101. O Porto em si está trazendo e trará muitos empregos, ou seja, beneficiará o nosso povo.

Como o senhor avalia o atual momento do nosso Município?
O Município está passando por certa dificuldade. Pelo menos, é isso que fala o nosso Prefeito. Mas eu acho que a expectativa é boa e a tendência é que daqui para frente, as coisas melhorem e o Município só terá a ganhar com isso.

Qual a mensagem que o senhor deixa para a população itapoaense e, até mesmo, para os turistas que frequentam nosso Município?
Eu deixo uma mensagem de carinho. O Município está de braços abertos para sempre receber os turistas da melhor forma possível. Aos nossos munícipes, deixo uma mensagem de prosperidade e informo que a Câmara Municipal de Itapoá está à disposição de todos, bem como o gabinete desse Vereador que vos fala.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar