Vereador Osni Ocker (PR) Imprimir E-mail
Entrevistas
Dom, 03 de Maio de 2009 11:17

Nascido em Trombudo Central-SC, em 18 de fevereiro de 1952, Osni Ocker é filho de José Tito Ocker e de Maria de Lourdes Ocker, ambos de saudosa memória. Quando tinha 18 anos, Osni saiu de sua cidade de origem e foi trabalhar em Joinville. Casado com Ivani Ocker, teve quatro filhos e cinco netos. É evangélico, membro, há 40 anos, da Igreja Evangélica Assembléia de Deus. No dia 09 de agosto de 1987, mudou-se a Itapoá, onde dedica sua vida profissional na construção civil e na apicultura. É conhecido popularmente como Homem do Mel. Atualmente, vereador, Osni Ocker nos concedeu a seguinte entrevista:

De que forma se desenvolveu sua história política?
Fui convidado pelo Sr. Ademar Ribas do Vale a me filiar no antigo P.D.S. (Partido Democrático Social), atual P.P. (Partido Progressista), em que fiquei filiado por 18 anos. Mesmo sendo filiado ao P.P., nunca tive vínculo político. No dia 20 de junho de 2007, fui convidado pelo Dr. Marlon Roberto Neuber, ex Vereador, a me filiar ao P.R. (Partido da República) e em agosto do mesmo ano, fui declarado pré-candidato a Vereador pela diretoria do partido. Ali, começou meu vinculo político. Creio que é o começo de uma carreira política, em que estamos dando os primeiros passos, lutando e se esforçando para fazer o melhor ao nosso povo, que confiou e me elegeu Vereador desse Município. Contem comigo e me procurem, pois sempre terão um amigo que irá lutar por vocês.

De que forma o senhor avalia o voto de confiança dos itapoaenses ao o elegerem ano passado? Como pretende retribuir essa confiança?
Acredito que o voto de confiança deu-se pelo fato de morar há um bom tempo em Itapoá e pelo conhecimento com o povo e em diversos setores, tais como o comércio, a construção civil, a pesca, bem como as entidades religiosas de nosso município. Creio que, por isso, o eleitor acreditou, apostando em nossos projetos e propostas de trabalho apresentadas em nossa campanha. Meu objetivo é retribuir essa confiança, através de muita garra, esforço e trabalho, contribuindo para o progresso de nosso município.

Qual a sua prioridade de trabalho em relação a projetos para o Município? Algum projeto que você considere imprescindível?
Nosso município, sendo ainda muito jovem, é praticamente carente de tudo. Nossa preocupação é com a saúde, a educação e a segurança. Estamos trabalhando muito no setor obras, bem como no de limpeza de valetas, bocas de lobo, desassoreamento de manilhas e pequenos córregos, para evitarmos as enchentes no centro e na maioria das ruas que ficaram alagadas nas cheias desse ano. Quando pensamos nas áreas ribeirinhas, é preocupante, pois entendemos que a falta de recursos e de maquinários é o motivo da lentidão nessa área, visto que tais maquinários são de grande custo para os cofres públicos. O projeto que considero imprescindível é o de promover cursos profissionalizantes, pois essa foi uma das maiores preocupações em minha campanha. Vemos a construção do Porto a todo vapor e, por isso, precisamos nos preocupar em capacitar os nossos jovens, esperamos que o Executivo se preocupe também, pois esse projeto está em seu plano de governo.

Como o senhor avalia o trabalho do Poder Executivo desenvolvido até o momento nessa gestão?
Acho que é muito cedo para fazer uma prévia avaliação. O momento é de total insegurança econômica. Creio que é isso que está travando andamento dos trabalhos do Executivo e entendemos que o Prefeito Ervino é um grande administrador, pois demonstrou isso na gestão anterior, através das relevantes obras que executou. Cremos que não será diferente nesta gestão. Conhecemos o seu plano de trabalho e ele foi muito bem elaborado. Algumas obras já estão ocorrendo como, por exemplo, a reforma dos dois trechos de asfalto que estavam precários e a construção do posto de saúde no Samambaial. Esperamos que os repasses de verba voltem a se normalizar e que a aprovação do novo REFIS (Programa de Recuperação Fiscal) venha a cooperar. Com boa administração, aos poucos, as coisas vão acontecer.

O que o senhor espera do Poder Executivo no atual mandato?
Como eu já citei, o momento é delicado e o Município passou por um grande problema, recentemente, que foram as enchentes, nas quais tivemos sérios problemas, como é do conhecimento de todos, mas dias melhores estão vindo e as coisas já estão acontecendo. A população está cobrando muito do Executivo, porém nossa mensagem é que povo tenha um pouco de paciência e entendam que estamos passando por momento de crise a nível mundial, mas o sol já está brilhando no horizonte e acreditamos que a maioria do plano de governo do Prefeito será executada.

E o trabalho do Poder Legislativo, até o momento, como o senhor avalia?
Como vereador do primeiro mandato, entedia que as coisas seriam bem diferentes, até porque, como único vereador do P.R. (Partido da República), achei que ia enfrentar uma grande oposição e hoje vejo todos em perfeita sintonia. As coisas fluem com muita harmonia e a paz reina entre os nobres vereadores. Todos trabalham unidos em um só proposito, que é o de ver o progresso de nosso município. Vejo, também, os vereadores com muito esmero, atendendo muito bem o nosso povo, em todos os bairros de nosso município. Eu, fazendo parte da mesa diretora como segundo secretário, tenho notado uma grande relação de repeito entre todos os vereadores e os competentes funcionários da Casa. Destaco, também, o excelente trabalho do Sr. Presidente Joarez Antonio Santin que, recentemente, conversou com os vereadores para reduzirmos os gastos, pois pretende construir a sede da Câmara Municipal de Itapoá e todos foram de comum acordo. Nossa meta é que os projetos tramitem com rapidez. Aproveito o momento para parabenizar a todos os vereadores de Itapoá pelo ótimo trabalho realizado pela Câmara até o momento.

O que o senhor espera da atual gestão do Poder Legislativo do Município?
Todos os vereadores estão querendo mostrar trabalho e, juntos, lutamos de uma forma geral para que as coisas aconteçam. Temos notado o desempenho de cada vereador nos bairros e nas ruas, atendendo muito bem o povo. Pedimos ao amigo eleitor que nos entenda, pois o momento é difícil, até porque o setor mais procurado é o de obras e esse está desfalcado de maquinários. A equipe de trabalho está bem reduzida e, por essa razão, nossas indicações, em sua maioria acerca de limpezas de valetas, bocas de lobo e pequenos reparos nas vias públicas, são atendidas com muita demora, mas aos poucos as coisas estão acontecendo. Espero que façamos um bom trabalho, pois todos têm boas idéias e bons projetos e tão somente queremos que o Executivo e as demais Secretarias nos ajudem.

Em relação à audiência pública sobre a Lei nº. 140/2007 que regulamenta o comércio temporário no Município, houve opiniões divergentes sobre o assunto. Qual a sua posição sobre o comércio temporário e às feiras de verão?
Esse problema é polêmico e entendo que não vai ser resolvido tão cedo. Existe a lei em que, em si, é boa, o que falta é ser cumprida. Na última audiência pública que tivemos, eu pude entender que está faltando mais fiscalização na lei. Ela tem que ser bem aplicada, olhando para ambos os lados. A lei diz que para tirar o alvará é necessário abrir firma no Município. A lei, também, diz que há a necessidade de se ter o Habite-se para tirar o alvará. Então, a lei trata bem do assunto. É necessário o setor responsável, junto com a fiscalização, garantir a devida aplicação dessa lei.

Recentemente, a Câmara foi sede de uma interessante discussão sobre a erosão em nossa orla marítima, como o senhor avalia essa situação? De que forma o Legislativo pode auxiliar a sanar ou amenizar esse problema?
Vejo que o problema que está ocorrendo em nossa orla marítima é grave, pois conheço e convivo com ele há 21 anos. Nesse período, temos lugares, onde já perdemos 50 metros de orla e isso me preocupa a cada ano. O momento é de fazermos alguma coisa, pois não podemos nos acomodar com isso. Estamos criando uma comissão para acompanhar melhor essa situação, junto à Secretaria de Planejamento e à Secretaria do Meio Ambiente do nosso município. Mesmo não fazendo parte da comissão, mas como sendo vereador, estarei dando uma atenção especial ao assunto e, junto com os vereadores e com a comissão, estarei buscando uma solução para o grave problema da nossa orla. Temos que estudar meios para reaproveitar o material do canal, quando ele é dragado, para que o mesmo seja depositado em nossa orla. O problema é a quantia de material pesado que se encontra na areia. Isso depende de um estudo com as empresas que atuam nessa área. O certo é que temos que fazer alguma coisa urgente para salvar nossas praias.

Qual a sua opinião em relação à construção e às atividades que o Porto desenvolverá em nosso município?
Sem dúvidas, as atividades portuárias irão trazer uma grande revolução na economia do nosso município, gerando muitos empregos diretos e indiretos, através do porto e de pequenas empresas que irão se instalar ao longo de nosso município e às margens da SC-415, onde acredito que até os nossos vizinhos do município de Garuva serão beneficiados. Vemos que as melhorias já estão acontecendo. Jamais teríamos asfalto na SC-415 se não fosse a implantação do Porto. Com essa implantação teremos mais restaurantes, lanchonetes e pousadas. É claro que, atrás disso, vêm os problemas com o meio ambiente, com o saneamento, com a infra-estrutura e com a segurança. Ainda não estamos preparados para receber essa revolução toda e temos que dar uma alavancada para que as coisas venham a acontecer. Contudo, o nosso município está de parabéns pela relevante obra que já é uma realidade.

Como o senhor avalia o atual momento do nosso município?
Para quem conheceu Itapoá há 21 anos, com vias de acesso péssimos, sem asfalto, onde se encalhava em vários pontos e nas épocas de cheias se levava uma hora e meia para chegar até a rodovia de Guaratuba, hoje temos boas estradas, boa qualidade de água, bons mercados e bom comércio. Hoje, a cidade tem vida própria. Lembro-me que para comprar um sapato, tinha que ir à Joinville. Hoje, temos boas lojas, oferecendo todo o conforto. Com o crescimento da cidade, precisamos de projetos de urbanização, de saneamento, entre outros, pois a cidade está crescendo e não temos uma infraestrutura adequada para os novos tempos que teremos com a atividade portuária em Itapoá. Vejo que esta tem sido a preocupação dos nobres vereadores.

Qual a mensagem que o senhor deixa para a população itapoaense e, até mesmo, para os turistas que frequentam nosso município?
Manifesto o meu carinho e agradecimento a todo o povo de Itapoá e quero dizer que podem contar com o meu trabalho. Coloco-me inteiramente à disposição para qualquer eventualidade. Agradeço a todos os itapoaenses pela confiança depositada nas urnas. Meu muito obrigado. Aos nossos turistas, peço que continuem apostando em Itapoá, pois o nosso povo é hospitaleiro e estará sempre de braços abertos, recebendo o nosso visitante e oferecendo lindas praias de águas puras e cristalinas. Um cordial abraço a todos. De seu amigo e vereador, Osni Ocker.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar