ENTREVISTA: Tenente Mário Elias, comandante da Polícia Militar de Itapoá Imprimir E-mail
Entrevistas
Qua, 12 de Junho de 2013 15:22

Tenente Mário Elias, comandante da Polícia Militar de Itapoá.Nascido em Salete (SC) no dia 29 de outubro de 1981, Mário Elias mora em Itapoá desde abril de 2009, quando foi designado para comandar a Polícia Militar local. Seu ingresso na PM de Santa Catarina se deu no dia 06 de março de 2002, na condição de soldado, atuando como tal por cerca de dois anos. No final de 2003, Mário Elias foi aprovado no concurso de oficiais e, então, ingressou na Academia Militar no mês de fevereiro de 2004. “Após ter me formado aspirante a oficial no fim do ano de 2007, realizei meu estágio probatório no município de Joinville, e seis meses depois, aprovado no estágio, fui transferido para a Polícia Militar de São Bento do Sul, onde permaneci por cerca de um ano, antes de ser designado para comandar a Polícia Militar de Itapoá”, explica o Tenente, que atualmente responde pelo trabalho de 26 policiais militares sediados em Itapoá e 19 no grupamento do município de Garuva.

A partir de agora, você confere a mais recente entrevista que o Diário de Itapoá fez com o Tenente Mário Elias, comandante da Polícia Militar de Itapoá:

Como funciona o Pelotão de Polícia Militar de Itapoá?
A unidade policial conta com um setor administrativo, onde trabalham quatro policiais militares. Eles realizam atividades ligadas à manutenção da atividade operacional, notadamente questões relacionadas ao gerenciamento dos recursos humanos e materiais, além da inserção dos boletins lavrados pelas guarnições de serviço, liberação de veículos apreendidos, dentre outras funções. A unidade conta com a maioria de seus policiais empenhados na realização de sua missão constitucional de polícia ostensiva, sejam policiais designados para a realização dessa atividade, como também outros, responsáveis pelo atendimento da Central 190 e realização de atividades de inteligência.

Quais as ocorrências mais comuns atendidas pela Polícia Militar de Itapoá?
Infelizmente, os furtos de residência ainda se mostram como o crime com maior número de ocorrências em nosso município. Durante alguns finais de semana e, principalmente, na alta temporada, os casos de perturbação do trabalho ou sossego alheios assumem a posição de maior incidência.

Qual a análise que o senhor faz da Segurança Pública de Itapoá atualmente?
Nosso município se encontra, atualmente, em uma grande e histórica guinada de desenvolvimento. As instalações do Porto Itapoá e de todas as empresas que chegam decorrentes do empreendimento principal já estão gerando desenvolvimento econômico e crescimento populacional em um município que já crescia muito acima da média dos demais. Essa conjuntura, naturalmente, trará também para Itapoá a faceta ruim do progresso, ou seja, o aumento dos índices criminais e da gravidade dos crimes praticados. No início deste ano de 2013, já tivemos uma triste amostra desse aspecto negativo do progresso. Porém, de maneira geral, exceto pelos casos de furtos, os quais decorrem principalmente devido ao grande número de casas vazias, nossa cidade ainda pode ser vista como um lugar relativamente tranquilo quando comparada a outros municípios da região.

Qual o caso de maior repercussão atendido pela Polícia Militar de Itapoá neste tempo em que o senhor está à frente do Pelotão do Município?
Creio ser difícil apontar uma situação específica, pois encontrei em Itapoá um grupo de policiais militares que sempre se mostrou empenhado, gerando um grande número de prisões importantes no Município. Porém, apontaria como diferenciada, como exemplo, a operação que realizamos poucos meses depois da minha assunção ao comando de Itapoá, na qual efetuamos a prisão de seis indivíduos por tráfico de drogas e apreendemos uma caçamba cheia de produtos de receptação.

Fazendo um balanço deste tempo em que o senhor se encontra como comandante da Polícia Militar no Município, como avalia a atual situação do tráfico de drogas em Itapoá?
As polícias militar e civil mantêm um combate constante ao tráfico de drogas. Quando cheguei, transferido para este município, o bairro Samambaial, principalmente, mostrava-se como um verdadeiro formigueiro durante a noite, pois o movimento do tráfico de drogas sequer buscava ser disfarçado. Atualmente, ainda existe a prática do crime. Entretanto, rotineiramente, alguém acaba preso em flagrante. Cabe, aqui, um breve esclarecimento acerca do bairro que citei, o bairro Samambaial, por vezes, é visto como uma área ‘perigosa’ de Itapoá, fama totalmente injusta, pois se trata simplesmente da área mais densamente povoada de nossa cidade, onde existem poucas residências de veranistas, sendo na maioria moradores. Essa condição acaba, naturalmente, fazendo com que seja o local de maior incidência de crimes, porém quem atua no local constantemente, como é o caso da Polícia Militar, percebe facilmente que os criminosos são apenas maças podres que se destacam em meio a uma maioria de pessoas honestas e trabalhadoras.

Há, em vista, alguma ação conjunta das Polícias de Itapoá com a Promotoria Pública do Município para combater a criminalidade?
Desde que estou em Itapoá, sempre tivemos uma relação muito próxima com todos os órgãos envolvidos com a segurança pública, inclusive aqueles envolvidos de maneira mais indireta como é o caso da Prefeitura Municipal e a Câmara de Vereadores. Com o Ministério Público, essa relação não é diferente. Temos diversos interesses comuns ligados à melhoria nas condições de segurança do Município e buscamos atuar sempre de maneira harmoniosa, porém, atualmente não há nenhuma atuação específica em andamento.

De alguns meses para cá, um considerável número de homicídios e assaltos em Itapoá tomou conta dos noticiários locais. Como se dá a ação do Pelotão da Polícia Militar nesses casos? Eles casos possuem alguma prioridade?
Devido à gravidade e à comoção social que geram, os crimes de homicídio e roubo certamente recebem uma atenção diferenciada por parte dos órgãos de segurança pública e, nesse viés, a Polícia Militar não se mostra diferente. Entretanto, os casos de homicídio especificamente, verificados em nossa cidade, mostram-se como crimes extremamente imprevisíveis e de difícil prevenção. Para termos uma noção, ocorreram dois casos de homicídio em Itapoá no ano de 2012 e apenas um caso no ano de 2011, e então, 2013 já apresenta um número de nove casos. Extremamente surpreendentes tais números se considerarmos que este ano se iniciou como um dos que mais se combateu o tráfico de drogas, crime visto como o principal motivador de homicídios. Na busca de prevenir a ocorrência desses casos, a Polícia Militar de Itapoá, que recebeu 04 novos policiais militares no mês de março deste ano, tem buscado otimizar de todas as formas suas escalas de serviço de maneira a manter o maior número possível de policiais na atividade de policiamento ostensivo. Assim, permite-se a realização constante de abordagens a pessoas e veículos que ingressem ou transitem em nossa cidade, buscando assim coibir o trânsito de pessoas armadas ou que portem produtos ilegais, ou mesmo indivíduos que sejam procurados pela Justiça.

Outro assunto bastante comentado em Itapoá é o envolvimento de menores com a criminalidade. Como a Polícia Militar tem agido com relação a esses casos? Como funciona quando um menor é apreendido?
Nosso país é extremamente despreparado para aplicar punições a indivíduos adultos que pratiquem atos delituosos, e infelizmente, é ainda mais despreparado para agir de tal forma quando um menor pratica um ato infracional. Não há em nossa região, instituição que possua um número coerente de vagas em caso de necessidade de internação de todos os indivíduos que porventura sejam flagrados cometendo atos infracionais em nossa cidade. Cabe aos órgãos envolvidos, dentre os quais a Polícia Militar, realizar seu papel da maneira mais justa e digna que for possível, ciente, porém, que em grande parte dos casos, a Justiça terá que mandar soltar o infrator, simplesmente por não haver vagas disponíveis para mantê-los sob a custódia do estado.

O que o senhor espera da Segurança Pública de Itapoá em 2013?
Este ano se inicia com muitas boas notícias para a área de segurança pública em nosso estado. O governo de Santa Catarina comprometeu-se, já no início de 2013, a realizar ao longo deste ano, a contratação de um grande número de policiais, além da aquisição de equipamentos e viaturas em grande proporção. As autoridades e organismos que possuem influência política em nossa cidade já sinalizaram pré-disposição para lutar junto ao governo do Estado, na busca de melhorar nossas condições de efetivo e de materiais. Logo, acredito que, principalmente, o segundo semestre do ano de 2013 e o início do ano de 2014, mostrar-se-á como um período de intensas melhorias na segurança pública de Itapoá, bastando para isso, o envolvimento já demonstrado pelas autoridades públicas e civis do Município.

Qual a mensagem que a senhor deixa para a população itapoaense e, até mesmo, para os turistas que frequentam Itapoá?
Deixo a mensagem de que mantenham o apreço que possuem por nosso município, porque apesar dos recentes fatos graves que aconteceram, Itapoá ainda se mostra como uma cidade agradável para se morar ou visitar. Deixo também a percepção de um policial que atua constantemente próximo ao lado mais sombrio da sociedade, ou seja, em contato com aqueles que decidiram não aceitar as regras instituídas, preferindo transgredi-las, e mesmo visualizando esse lado funesto, ainda mantém intacta a percepção de que nós, honestos, ainda somos a maioria, e que muitas vezes perdemos batalhas por nos calarmos, porém sempre que não nos eximimos de nossas responsabilidades, o bem prevalece.


Do Diário de Itapoá. Foto: arquivo pessoal do Tenente Mário Elias.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar