ENTREVISTA: Thomaz Sohn, Vereador e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Itapoá Imprimir E-mail
Entrevistas
Ter, 26 de Fevereiro de 2013 08:00

Vice-Presidente da Câmara de Vereadores de Itapoá para o biênio 2013/2014, Thomaz Sohn.O Vereador e Vice-Presidente da Casa Legislativa de Itapoá, Thomaz William Palma Sohn, nasceu em São Paulo, capital, no dia 10 de outubro de 1985. Ele mora em Itapoá desde o ano 2000, quando então tinha 14 anos, e acompanhou a mudança de cidade de sua mãe. “Como vim bastante jovem para cá, considero-me um nativo.  Nunca tive vontade de sair daqui, e estou crescendo junto com Itapoá. Adoro o povo que aqui me acolheu”, explica ele, que é conhecido como Thomaz da Lan House. Quanto à sua história política, o mais jovem vereador do Poder Legislativo de Itapoá, com 27 anos, conta que sempre gostou do tema. “Em especial, sempre me simpatizei com a história do PP (Partido Progressista). Aliado a isso, sentia a necessidade de que o meu bairro, o Pontal, contasse com um representante e, de preferência, um jovem. O Pontal ficou 12 anos sem representação na Câmara Municipal”, completa.


A partir de agora, você confere entrevista que o Diário de Itapoá fez com Thomaz Sohn (PP), atual Vice-Presidente da Câmara de Vereadores de Itapoá:

De que forma o senhor avalia o voto de confiança dos itapoaenses ao o elegerem? Como pretende retribuir essa confiança?
O povo e, principalmente, a juventude entenderam a minha mensagem e sentiram a minha energia e disposição para trabalhar pela comunidade. Agora vou continuar trabalhando com muita seriedade para retribuir cada voto.   E agradeço de coração aos fieis companheiros que me ajudaram nesta caminhada, sem eles eu não teria conseguido.

Qual a sua prioridade de trabalho em relação a projetos para o Município? Algum projeto que o senhor considere imprescindível?
Vou trabalhar incansavelmente por toda Itapoá, e dar uma atenção especial pela localidade do Pontal, onde resido e tive a grande maioria dos meus votos. É um bairro que está bastante esquecido. Precisamos urgentemente de uma nova escola e uma nova creche. Falta muro no cemitério, e isso é um desrespeito para com os nossos entes que já se foram. Nossa comunidade perdeu seu campo de futebol em função de uma obra mal feita pelo antigo prefeito, que causou a erosão do campo e, até agora, nada foi feito para a recuperação desse importante espaço de lazer. Precisamos também de um ginásio poliesportivo. Nosso ponto turístico, o Farol, está quase caindo, e vou trabalhar para salvá-lo. Os nossos pescadores precisam de um Mercado de Peixe. Com relação aos pescadores, os da Barra do Saí estão marginalizados também. O nosso partido, o PP, tem um projeto pronto para implantação de um molhe de fixação da barra do Rio Saí Mirim, do ano de 2000, mas infelizmente na época, o PP saiu da administração, e não conseguimos executar essa importante obra. Itapoá Centro está carente de áreas de lazer, e vou lutar para a construção de uma pista de skate nessa região, bem como de um parquinho para as crianças. Por Itapoá Centro, também vou buscar que seja substituído o calçamento por asfalto.

Como o senhor avalia o trabalho do Poder Legislativo desenvolvido na gestão 2009/2012, que se encerrou no final do ano?
Pelo que observava e o povo falava, não havia muita força no Legislativo, estava a reboque do Executivo.

O que o senhor espera do Poder Legislativo Municipal nesta nova gestão (2013/2016)?
Espero que, juntamente com os nobres pares, tenhamos serenidade e competência para avaliar e aprovar os projetos de lei, principalmente, quando as matérias polêmicas aparecerem. Espero que todos ajam com coerência.

E o Poder Executivo, gestão 2009/2012, como o senhor avalia?
Deixou muito a desejar. Itapoá parou do ponto de vista administrativo. Não foi feito nenhum centímetro de asfalto, nenhum metro de esgoto. O atendimento da saúde publica era lastimável, e a nossa praia foi levada pela erosão da orla. Sequer um  projeto foi iniciado. Aliás, não só a praia, ruas e avenidas também foram levadas. O que salvou Itapoá nos últimos quatro anos foi o Porto. No fosse por esse empreendimento, estaríamos em situação precária.

O que o senhor espera da gestão 2013/2016 do Poder Executivo Municipal?

Sou otimista, espero o melhor para os próximos quatro anos, e torço para que o Prefeito Sergio Aguiar, usando de sua experiência, consiga colocar em prática o seu plano de governo.

Como o senhor avalia a recente concessão dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município de Itapoá para uma empresa privada (a Itapoá Saneamento)?
Sou contra a privatização desse serviço. É uma vergonha o que está sendo prestado por essa companhia. A localidade do Pontal ficou quase um mês sem água no final do ano e, no entanto, as contas vieram com valores absurdos. O município de Itapoá, através do PP e o, então, prefeito Ademar Ribas do Valle, lutou anos na justiça para conseguir o direito de administrar suas águas e, agora, esta grande preciosidade foi entregue de bandeja a uma empresa que não sabemos o que é, que não sabemos onde vai investir seu lucros, mas certamente não será em Itapoá. As águas foram entregues no apagar das luzes de um administrador que, após a venda das águas, renunciou e sequer assinou contrato. Esse contrato precisa ser revisto pela nova administração e, talvez, até cancelado.

Há alguns anos, o Município passa por um sério problema, que é a erosão de sua orla marítima, como o senhor avalia essa situação?
Essa situação muito me preocupa e me tira o sono. Nossa praia é bastante extensa e, pelo que observo, são necessárias intervenções urgentes e de forma diferenciada em cada trecho. Fomos eleitos como a melhor praia de Santa Catarina, temos um mar 100% limpo, e águas quentes, mas se não forem tomadas as devidas medidas, ficaremos sem areia. Como vereador, quero ajudar, mas os projetos tem que partir do Poder Executivo.

Como o senhor avalia o atual momento do nosso município?
Itapoá está em pleno crescimento. Precisamos melhorar nossa infraestrutura. A temporada não foi melhor, porque faltou água. Os meios de comunicação já anunciavam, meses antes, que Itapoá não estaria preparada para atender a demanda de água. Isso é inadmissível. Nossos políticos foram omissos, assim como as associações que deveriam prestar atenção as essas questões.

Qual a mensagem que o senhor deixa para a população itapoaense e, até mesmo, para os turistas que frequentam nosso município?
Agradeço a população que tem me apoiado e peço aos munícipes e frequentadores, que acompanhem o trabalho de seus governantes. Um povo bem informado faz toda a diferença.


A entrevista com o Vice-Presidente da Câmara de Vereadores de Itapoá, Thomaz Sohn, é a terceira de uma série que o Diário de Itapoá fez e está fazendo com personalidades e autoridades do Município. Em breve, outras entrevistas estarão sendo publicadas aqui no site. A intenção é mostrar um pouco mais de cada uma dessas personalidades.


Do Diário de Itapoá.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar