Prefeitura entrega notebooks para professores, porém, diversos equipamentos apresentam defeitos e professores reclamam da falta de treinamento no Linux Imprimir E-mail
Educação
Seg, 24 de Maio de 2010 20:30

Prefeitura entrega notebooks para professores da rede pública, porém diversos equipamentos apresentam defeitos e professores reclamam da falta de treinamento e suporte para utilização do sistema operacional gratuito Linux Educacional.


Notebooks para todos os professores da rede pública municipal de ensino

No dia 1º de fevereiro de 2010, foi realizada uma reunião na Escola Ayrton Senna, onde aconteceu a solenidade de entrega do primeiro lote de notebooks, contendo 115 computadores. Os notebook foram comprados através do pregão presencial 18/2009. Para economizar, a Prefeitura realizou uma alteração no edital de compra, manifestando seu interesse por computadores com sistema operacional Linux, em oposição ao sistema proprietário Windows. Isso garantiu uma economia de aproximadamente R$ 30.000,00 aos cofres públicos municipais, além de possíveis economias com outros softwares proprietários e do incentivo ao desenvolvimento regional de software.


Até então, tudo estava em conformidade com a mais moderna cultura governamental. Com essa compra, a Prefeitura estaria promovendo o desenvolvimento regional de software, proporcionando substancial apoio à política de software livre, além de fornecer uma importante ferramenta de trabalho aos educadores de Itapoá. Porém, a partir do momento da entrega, percebeu-se que uma grande quantidade de notebooks começaram a apresentar diversos defeitos, inclusive na placa mãe. Informações dão conta de que mais de 50 computadores apresentaram problemas, sendo esse número desmentido pela Prefeitura, alegando que 22 notebooks tiveram defeito na placa mãe. Outro ponto importante é a demora para a solução do problema, já que a empresa ganhadora da licitação é responsável pela troca dos equipamentos defeituosos, e segundo relatos estaria demorando para trocar esses produtos.


Além disso, alguns  professores que procuraram o Diário de Itapoá, relataram a ausência de qualquer treinamento para a utilização do sistema operacional Linux Educacional. "Quase todo computador está apresentando problema, ou não liga ou alguma coisa não funciona. Além disso, não recebemos nenhum treinamento para utilização do Linux. Simplesmente compraram os computadores mais baratos e agora temos que pagar pela licença do Windows, ou devolver o note para a Prefeitura".  Outro fato importante é a promoção indireta da pirataria de software.


O DI entrou em contato com um especialista na área de TI. "A Prefeitura de Itapoá ao entregar um sistema operacional GNU/Linux Educacional, sem oferecer treinamento, estaria indo contra a filosofia do software livre. Estaria pensando apenas na economia gerada na compra sem o pagamento das licenças, porém, sem analisar a sustentabilidade da utilização do sistema operacional pelos professores. Além disso, acaba gerando um substancial efeito negativo na imagem do GNU/Linux perante os professores. Basta perguntar para qualquer professor se ele gosta do GNU/Linux. Isso é lamentável, pois o GNU/Linux é um excelente sistema.  Isso pode ser amenizado se a Prefeitura se mobilizar e promover um treinamento adequado para os professores."


Contato com a Prefeitura de Itapoá

A Secretaria Municipal de Educação realizou a aquisição destes notebooks com o intuito de facilitar as tarefas dos professores, o que influenciaria diretamente em todo o processo educacional. Para ser efetuada a aquisição para todos os professores efetivos, o orçamento teria que contemplar equipamentos com um custo-benefício adequado às condições da Prefeitura. E uma das alternativas encontradas para baratear os notebooks foi a opção pelo SO Linux Educacional. Este SO possui todos os programas e funções semelhantes ao do SO Windows. A plataforma Linux é gratuita e aberta para qualquer pessoa, da mesma forma o pacote de programas do BR Office, idêntico ao utilizado nas escolas. Este pacote disponibiliza programas de editor de texto, de números, de apresentação de slides englobando diretamente as necessidades dos professores. Além destes programas, o notebook também é munido de programa gratuitos de acesso à Internet.

Quanto à instalação de outros programas, todos os professores estão cientes que assumiram responsabilidades ao assinarem um termo de cessão de uso do equipamento, o qual contempla deveres dos servidores incluindo o item que veta a instalação de softwares proprietários ou qualquer conteúdo protegido por direitos autorais.

Foram adquiridos 115 notebooks, destes, até o momento, 22 apresentaram problemas quanto a incorreto funcionamento da placa mãe. Por estarem na garantia, todos os computadores com mau funcionamento foram enviados à empresa vencedora do certame para serem efetuadas as devidas trocas das placas. Dentro do mesmo termo de cessão, estão descritos as responsabilidades que o servidor tem de conservação e manutenção do equipamento para o seu correto funcionamento.

Vale ressaltar que os professores não foram obrigados a receber tais equipamentos, lembrando que as escolas também receberam computadores desktops para uso dos professores. Enfatizamos que os notebooks foram adquiridos única e exclusivamente para facilitar a vida dos professores, e não para complicá-la ainda mais.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar