Escola Ayrton Senna apresentou maior nota média no IDEB 2013 em Itapoá Imprimir E-mail
Educação
Qui, 11 de Setembro de 2014 10:00

IDEB 2013 itapoáO Ministério de Educação divulgou as notas do IDEB 2013. Desempenho das Escolas Públicas de Itapoá no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2013 melhorou, mas nota média nos anos iniciais de Itapoá continua abaixo da nota média de Santa Catarina. Confira o desempenho das escolas de Itapoá.


A Escola Ayrton Senna ultrapassou a Escola Nereu Ramos e apresentou a maior média no IDEB 2013 entre as escolas públicas de Itapoá. A EEB Nereu Ramos obteve a segunda maior média.

A escola Escola Euclides Emídio da Silva foi o destaque positivo de avanço nas notas registradas. A escola obteve a segunda maior nota da rede pública de ensino, empatada com a EEB Nereu Ramos.

Entre os resultados negativos, destaque para o resultado geral da nota média nos anos iniciais na rede de ensino público de Itapoá. Nessa análise, Itapoá obteve nota inferior à nota média de Santa Catarina.

Outra análise realizada pelo jornal Diário de Itapoá é a comparação do desempenho entre os municípios do nordeste catarinense. Confira o gráfico:


IDEB em Santa Catarina
Ideb 2013 mostra queda na nota da educação de SC no ranking nacional. Estado era o 1º colocado no ensino médio e últimos anos do fundamental. SED informa que recuo é devido à extinção da aprovação automática.

A colocação de Santa Catarina caiu na avaliação nacional da educação básica, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Ele analisa a qualidade do ensino nas redes pública e privada de ensino. As notas divulgadas nesta sexta-feira (5) mostram recuo no ranking geral do estado em todos os níveis de ensino. No último Ideb de 2011, Santa Catarina liderou o ranking nacional no ensino médio e nas últimas séries do fundamental. Segundo a Secretaria de Estado da Educação (SED), o motivo do recuo é a extinção da aprovação automática implantada em 2007, quando o ensino fundamental passou a ter nove anos de duração, e os alunos passavam direto para a próxima série.

Entre os anos finais do ensino fundamental – oitavo ao nono – o estado deixou a primeira colocação, com nota 4,9, e caiu para quarta posição, com 4,5. Já no Ensino Médio, a média da educação catarinense no ranking 2013 foi 4,0, ficando em segundo lugar. No último levantamento, o estado liderava também, com 4,3. Entre os anos iniciais do ensino fundamental – do quarto ao quinto ano -, o índice de Santa Catarina hoje representa a terceira colocação do ranking nacional, com nota 6. Em 2011 a nota era 5,8, mas o estado estava em segundo lugar.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, a média caiu devido ao fim da aprovação automática, em 2013. Antes, os alunos do ensino fundamental passavam direto para a próxima série, independente do resultado. “Como ele [aluno] não vislumbrava eventualmente a retenção, que é a reprovação, ele acabava deixando de lado o estudo dele. Não colocava isso como prioritário e, muitos estudantes, não todos, olhavam por esse lado: se eu estudar eu passo, se eu não estudar, eu passo”, explica.


Por conta disso, o primeiro ano do Ensino Médio que herdava estes estudantes acabou apresentando uma taxa de reprovação muito alta. Um levantamento da SED mostrou que 20% dos alunos apresentavam graves deficiências de aprendizagem “e baixo grau de comprometimento com os estudos”.


O que é IDEB?


O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado a cada dois anos, foi criado em 2007 para medir a qualidade das escolas e das redes de ensino no Brasil. Ele é calculado com a combinação de dois conceitos educacionais importantes: o fluxo escolar (a taxa de aprovação, reprovação e abano) e o desempenho de estudantes em avaliações que medem o conhecimento em português e matemática, considerados base para as demais disciplinas do currículo escolar.

As provas que avaliam os estudantes são a Prova Brasil e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O Saeb avalia, por amostragem, alunos da 4 ª série (5º ano) e 8ª série (9º ano) do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio, em matemática e português, de escolas públicas e particulares. A Prova Brasil é um exame nacional de português e matemática aplicado à 4ª série ( 5º ano) e à 8ª série (9º ano) de escolas públicas.

Em uma escala que vai de zero a 10, os resultados do Ideb ficam no site do Ministério da Educação, disponíveis para qualquer pessoa. A meta do Plano de Desenvolvimento da Educação é que o Ideb do Brasil seja 6 em 2022. Esta média é um padrão definido como aceitável para os membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o clube das 34 nações mais desenvolvidas.


Para que serve?

Com os resultados, o governo determina metas para a educação e planeja a distribuição de recursos. Além disso, diretores e professores ficam sabendo como está o trabalho e podem promover mudanças. Eles têm como ver o resultado da turma e analisar em que nível de aprendizado os estudantes se encaixam. Para cada nível, o MEC sugere o assunto que o aluno deveria dominar.


Como os pais devem acompanhar o Ideb?

Pela internet os responsáveis podem olhar se o desempenho da escola do filho melhorou, estagnou ou piorou. Se o índice está baixo, é preciso questionar quais são medidas que a escola está tomando, para reverter o quadro.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar