Adiamento da prova do ENEM atinge mais de 130 inscritos, em Itapoá Imprimir E-mail
Educação
Sex, 02 de Outubro de 2009 12:51

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcadas para sábado, 3, e domingo, 4, foram adiadas pelo Ministério da Educação. O motivo, segundo o ministro Fernando Haddad, foi o vazamento das provas ocorrido na noite de quarta-feira, 30 de setembro, em São Paulo.
Em entrevista coletiva no início da tarde dessa quinta-feira, dia 1º, em Brasília, Haddad comunicou o adiamento do Enem e as duas primeiras providências que tomou — pediu ao superintendente da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, a abertura de inquérito para apurar o vazamento das provas e convocou o consórcio Consultec, vencedor da licitação para todas as etapas de realização do Enem, para uma reunião de emergência, ainda na tarde dessa quinta-feira, no Ministério da Educação.

Aos mais de 4,1 milhões de estudantes inscritos no Enem, este ano, o ministro assegurou que as provas serão realizadas em novembro, no prazo de 45 dias, aproximadamente. A previsão de Haddad é que a nova data seja anunciada na próxima semana.

Vazamento — No encontro com a imprensa, Haddad relatou como tomou conhecimento do vazamento das provas. No fim da noite de quarta-feira, 30 de setembro, a jornalista Renata Cafardo, do jornal O Estado de S. Paulo, em ligação para o ministro, informou que o jornal fora procurado por duas pessoas que queriam vender a prova impressa.

Segundo Haddad, a jornalista disse que o jornal rejeitara a oferta, mas que ela conseguira manusear o material e fixar alguns componentes gráficos que foram repassados ao ministro para conferir a veracidade. A figura da Mafalda — personagem de história em quadrinhos que figuraria na prova de língua portuguesa — e a Bandeira do Brasil estavam entre os componentes informados pela jornalista.

Com os dados, Haddad pediu ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela elaboração das provas, a abertura do cofre de segurança para avaliar a veracidade dos elementos. À 1h dessa quinta-feira, dia 1º, o Inep confirmou que os componentes em questão eram verdadeiros. De posse da informação do instituto, Haddad decidiu adiar as provas e excluir todas as questões que fizeram parte das duas avaliações. Os itens do exame que vazaram servirão, agora, segundo Haddad, para um simulado.

Ao mesmo tempo em que a Polícia Federal vai investigar o caso, o Ministério da Educação elaborará as novas provas, que devem ser aplicadas em novembro. O ministro salientou que os inscritos no Enem serão devidamente comunicados sobre a nova data e todas as mudanças a serem feitas.

Em Itapoá, o adiamento das provas atingiu, no mínimo, 130 inscritos entre alunos da Escola de Educação Básica Nereu Ramos e munícipes que já concluíram o Ensino Médio. Três ônibus já haviam sido disponibilizados pela Prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, os quais sairiam da frente da Escola Nereu Ramos, às 11 horas de amanhã (03) e domingo (04). Esses ônibus seguiriam em direção a Joinville, local onde a maioria dos inscritos itapoaenses optaram para fazer as provas, uma vez que o Município não está entre as cidades onde as mesmas serão realizadas.

As informações são do MEC (Ministério de Educação) com adaptação do Diário de Itapoá.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar