Pais, professores e Porto Itapoá se unem em defesa do Nereu Ramos Imprimir E-mail
Educação
Sex, 22 de Março de 2013 00:25

Pais, professores e Porto Itapoá se unem em defesa do Nereu Ramos.Pais, alunos, professores, direção, APP e Porto Itapoá, se reuniram em assembleia nessa terça-feira (19) no Colégio Estadual Nereu Ramos para discutirem sobre diversos problemas relacionados à instituição de Ensino. O foco principal foi a votação de vários tópicos relativo aos setores pedagógico e estrutural.


Segundo a diretora Jane e a professora e vereadora Márcia Soares, a parte pedagógica está em pleno funcionamento, sem nenhum prejuízo aos alunos, sendo votados vários tópicos como a proibição de celulares no interior da Escola. Porém, no setor estrutural, os participantes geraram uma grande polêmica, buscando conseguir reparos urgentes em vários setores.


Só promessas

Desde 2010, o governo estadual está realizando projetos para reestruturar o prédio, porém sem executá-los. Como a escola não pode mais esperar por uma ação deste governo - que está desacreditado pela população no tocante às reformas - a comunidade resolveu se unir em busca de uma solução concreta. Várias mães entraram com um pedido de intervenção junto ao Ministério Público, na tentativa de conseguirem sensibilizar os órgãos públicos da necessidade emergencial das seguintes obras: concerto do telhado e troca do madeiramento do Ginásio de Esportes, reforma ampla da cozinha e da rampa de acessibilidade (estão interditadas), reforma de quatro salas etc.


Comunidade unida

As mais de duzentas pessoas que estavam na assembleia concordaram em criar uma comissão para se deslocarem juntamente com a direção da escola até a Secretaria Regional em Joinville, na tentativa de buscar uma solução definitiva para os problemas, bem como iniciar as obras de reparos mais urgentes, com o auxílio da comunidade. Para isso, o vereador Carlito Custódio Júnior se prontificou em doar as telhas para recobrir a cozinha, a exemplo de outros colaboradores que se mostraram disposto a ajudar, cada um com um pouco, para executar uma parte do trabalho.


Porto Itapoá

Ao final da reunião, o responsável pelo setor de comunicação Corporativa do Porto Itapoá, Alberto Vinicio Machado, anunciou que a comunidade não precisaria mais se preocupar com as obras, pois a empresa arcaria com todas as despesas provenientes das reformas e, se necessário, também com a mão de obra. Alberto falou sobre a decisão, dizendo que a empresa sempre buscou trabalhar como um parceiro da comunidade, e que nesta situação não seria diferente. O que mais chamou a atenção na assembleia foi a parceria entre os pais, direção e professores da escola, e a comunidade, todos lutando por um mesmo ideal, o de continuar oferecendo aos alunos um ensino de qualidade, e a reestruturação do prédio. Para isso, vários pais se prontificaram a trabalhar em regime de mutirão no final de semana para a execução da serviço, o qual será coordenado por um mestre de obras do Porto.


Com a ação, mais uma vez, o Porto Itapoá demonstra a importância que uma grande empresa tem para com o Município, em especial, Itapoá, que cresce dia a dia, e necessita de infraestrutura emergencial, principalmente no setor de ensino médio, pois a Escola Nereu Ramos em breve não suportará este aumento substancial de novos alunos que chegam todos os dias a cidade.



De Josafá dos Santos, Itapoá Notícias, com adaptação do Diário de Itapoá. Foto de Josafá dos Santos.



 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar