Escola Estadual Nereu Ramos obtém maior média entre as escolas públicas de Itapoá no IDEB 2011 Imprimir E-mail
Educação
Qui, 23 de Agosto de 2012 16:01

IDEBO Ministério da Educação divulgou na última segunda-feira (13), as notas do IDEB 2011 (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). A Escola Estadual Nereu Ramos obteve a maior evolução e maior média no IDEB 2011.  “Foi uma conquista de todos os professores, alunos, pais, equipe pedagógica e administrativa, e todos os funcionários da escola. Ficamos muito, mas muito felizes com o resultado do IDEB. E isso certamente nos motivará a continuar na busca pela excelência na educação. Temos muitos problemas de infraestrutura e valorização dos professores, como qualquer outra escola pública brasileira, porém nosso papel é tentarmos amenizar essas carências e darmos o nosso melhor pela educação das crianças aqui da nossa escola. O resultado do IDEB é uma conquista de todos os profissionais da EEB Nereu Ramos.”, comenta a diretora Jane Scholze.


A Escola Municipal Ayrton Senna também obteve uma excelente evolução no IDEB, principalmente nos anos finais, e conseguiu a segunda maior média entre as escolas públicas de Itapoá e a maior nota entre as escolas da rede municipal. Entre os destaques negativos, a Escola Municipal Euclides Emídio da Silva apresentou uma forte queda nas notas do IDEB 2011 e puxou para baixo a média das escolas públicas de Itapoá.

Itapoá ficou pela primeira vez na história do IDEB com média abaixo da média de Santa Catarina. Itapoá obteve média geral de 5,1, enquanto Santa Catarina ficou com média de 5,2 nas escolas públicas. Já comparado com a média nacional, Itapoá manteve-se a frente. Outra questão importante é que Itapoá está bem abaixo da média de notas de cidades vizinhas. O norte e nordeste catarinense apresentaram um forte desempenho no IDEB, e Itapoá não acompanhou esse crescimento. Joinville, por exemplo, ficou com média de 6,2. Ficamos atrás, também, de São Bento do Sul, Garuva, Barra do Sul, entre outras. É preciso ligar o alerta e repensarmos sobre as políticas públicas na área da educação de Itapoá.


IDEB de Santa Catarina

Junto com Minas Gerais, SC teve a melhor evolução no Ideb, com as melhores notas na categoria anos iniciais (de 1º ao 5º) do ensino fundamental. Nos dois Estados, um terço das escolas municipais alcançou Ideb superior ou igual a 6,0.

Ficaram entre as dez melhores catarinenses as joinvilenses Governador Pedro Ivo Campos, Presidente Castello Branco, Escola Estadual Profº Germano Timm e Escola Municipal Agrícola Carlos Heins Funke.


O que é IDEB?

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado a cada dois anos, foi criado em 2007 para medir a qualidade das escolas e das redes de ensino no Brasil. Ele é calculado com a combinação de dois conceitos educacionais importantes: o fluxo escolar (a taxa de aprovação, reprovação e abano) e o desempenho de estudantes em avaliações que medem o conhecimento em português e matemática, considerados base para as demais disciplinas do currículo escolar.

As provas que avaliam os estudantes são a Prova Brasil e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O Saeb avalia, por amostragem, alunos da 4 ª série (5º ano) e 8ª série (9º ano) do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio, em matemática e português, de escolas públicas e particulares. A Prova Brasil é um exame nacional de português e matemática aplicado à 4ª série ( 5º ano) e à 8ª série (9º ano) de escolas públicas.

Em uma escala que vai de zero a 10, os resultados do Ideb ficam no site do Ministério da Educação, disponíveis para qualquer pessoa. A meta do Plano de Desenvolvimento da Educação é que o Ideb do Brasil seja 6 em 2022. Esta média é um padrão definido como aceitável para os membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o clube das 34 nações mais desenvolvidas.

Para que serve? 

Com os resultados, o governo determina metas para a educação e planeja a distribuição de recursos. Além disso, diretores e professores ficam sabendo como está o trabalho e podem promover mudanças. Eles têm como ver o resultado da turma e analisar em que nível de aprendizado os estudantes se encaixam. Para cada nível, o MEC sugere o assunto que o aluno deveria dominar.

Como os pais devem acompanhar o Ideb?


Pela internet os responsáveis podem olhar se o desempenho da escola do filho melhorou, estagnou ou piorou. Se o índice está baixo, é preciso questionar quais são medidas que a escola está tomando, para reverter o quadro.

Fonte: Ministério da Educação e Jornal ANotícia.

Última atualização em Qui, 23 de Agosto de 2012 20:08
 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar