Professores estaduais decidem pela suspensão da greve em assembleia nesta terça-feira (08) Imprimir E-mail
Educação
Ter, 08 de Maio de 2012 20:48

Professores decidem pelo fim da greve em assembleiaEm assembleia geral dos professores de Santa Catarina realizada em Florianópolis nesta terça-feira (08), maioria votou pelo fim da paralisação.


Conforme professores que participaram do movimento, o objetivo agora passa a ser a retomada das negociações com o Governo Estadual. Ficou acordado para esta quarta-feira (09), a entrega das reivindicações da categoria para o atual Secretário de Educação, Eduardo Deschamps.

Nos próximos dias a secretaria passará as coordenadas aos diretores para a elaboração de um plano de reposição de aulas. Foram 16 dias de paralisação.

A reivindicação dos professores diz respeito ao “achatamento”do plano de carreira do magistério. O Governo aplicou o piso salarial para os professores iniciais, mas não deu aumento algum ou pouquíssimo aumento para os professores com mais tempo de carreira, dando uma claro demonstração de desrespeito com os professores catarinenses que dedicaram uma vida inteira ao Estado. Assim, uma das reivindicações da categoria é o reajuste do piso em 22,22% de forma igual.

Conforme dados divulgados pelo Diário Catarinense, atualmente, a rede pública estadual de ensino conta com 65,8 mil professores, dos quais 22 mil são efetivos na ativa, 19,8 mil ACTs e 24 mil aposentados, distribuídos em 1.112 unidades escolares. O número de alunos é de 640 mil. Ainda segundo o jornal, o Sindicato em Educação de Santa Catarina (Sinte) estimava que pelo menos 30% dos professores estavam parados, a Secretaria de Estado da Educação afirmava que apenas 1% havia aderido.



Governo reabre negociações após encerramento da greve


A paralisação dos professores da rede pública estadual que desde o início se mostrava enfraquecida foi suspensa em assembleia realizada na tarde desta terça-feira, 8. O Sindicato em Educação de Santa Catarina (Sinte) decidiu interromper o movimento grevista para dar continuidade nas negociações.


O secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, após a assembleia, reuniu-se com representantes do Sinte para receber o documento oficial da categoria e marcar data para a primeira reunião. “As discussões serão retomadas imediatamente já com encontro nesta quarta-feira, 9, na SED. Em respeito aos professores que permaneceram em sala de aula, vamos negociar a partir da proposta já apresentada”, afirma Deschamps.


No documento entregue ao secretário estão os principais assuntos para serem abordados na mesa de negociação: pagamento do reajuste do piso nacional, descompactação da tabela salarial, revisão da Lei dos ACTs, realização de concurso público, implementação da hora atividade e garantia de reposição dos dias parados sem punição ou desconto aos grevistas. As negociações serão conduzidas pela Coordenadoria Executiva de Negociação e Relações do Estado de Santa Catarina (Coner), equipe da SED e representantes do Sinte.


No dia 17 de maio, em reunião com os gerentes de Educação das 36 Secretarias de Desenvolvimento Regional, em Canoinhas, serão repassadas orientações de reposição das aulas. “O Governo já cumpre o piso nacional e esperamos chegar a um acordo para que a sociedade não saia prejudicada novamente. Todas as unidades escolares, a partir de amanhã, 9, terão suas aulas normalizadas”, pondera Deschamps.

Informações da SINTE-SC (Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Santa Catarina), SED-SC (Secretaria de Educação de Santa Catarina) e jornal Diário Catarinense. Fotos do blog do SINTE-SC.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar