Professoras de Artes da rede municipal de Itapoá, visitam a 29ª Bienal Internacional de São Paulo Imprimir E-mail
Educação
Qui, 02 de Dezembro de 2010 19:20

As Professoras de Artes de Itapoá, foram convidadas a participar de uma excursão de alunos e professores da Univille, promovida pela Professora Alena Marmo e com participação da Professora Nadja de Carvalho Lamas, Coordenadora do Projeto Arte na Escola-Univille (Polo Itapoá).


O Roteiro:
Parque do Ibirapuera – Bienal Internacional de São Paulo, Museu de Arte Moderna, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Estação Pinacoteca e Museu da Língua Portuguesa.

Nossas Professoras que participaram da viagem:
- Daniela Grandini José;

- Grazieli Chiquito;

- Fabiana Bestel Pawlina;

- Sandra Devegili; e

- Solange Nagel Palandi.

Bienal de São Paulo
A Bienal de São Paulo é a maior e mais importante Exposição de Arte do Brasil, sendo a Fundação Bienal de São Paulo, uma das mais significativas instituições internacionais de promoção da arte contemporânea, e seu impacto no desenvolvimento das artes visuais brasileiras é notadamente reconhecido. A Bienal de Artes, seu mais importante evento, não apenas apresenta aos diferentes públicos a produção de artistas brasileiros e estrangeiros, mas também atrai os olhares do mundo para a arte contemporânea de nosso país. Mais que isso, o evento atua como um periscópio, na medida em que quebra o isolamento de um país cujas condições socioculturais e dimensões dificultam o contato com essa ampla produção, e promove a insubstituível aproximação com as obras – cujas imagens digitais na tela do computador jamais provocarão o deslumbramento e a revelação do momento íntimo diante da arte.

A Bienal deste ano – 2010 – teve como título “Há sempre um copo de mar para um homem navegar" – verso do poeta Jorge de Lima tomado emprestado de sua obra maior, Invenção de Orfeu (1952) –, sintetiza o que se busca com a 29º edição da Bienal de São Paulo: afirmar que a dimensão utópica da arte está contida nela mesma, e não no que está fora ou além dela. É nesse “copo de mar” – ou nesse infinito próximo que os artistas teimam em produzir – que, de fato, está a potência de seguir adiante, a despeito de tudo o mais; a potência de seguir adiante, como diz o poeta, “mesmo sem naus e sem rumos / mesmo sem vagas e areias”. A Bienal é um espaço de reverberação desse compromisso em muitas de suas formas, a mostra vai pôr seus visitantes em contato com maneiras de pensar e habitar o mundo para além dos consensos que o organizam e que o tornam ainda lugar pequeno, onde nem tudo ou todos cabem.

Segundo nossas Professoras de Artes "a Exposição de Arte Contemporânea - Bienal Internacional de São Paulo foi um espaço que proporcionou as mais diversas e intensas vivências estéticas, como também foi um espaço de conhecimento, de reflexões, de questionamentos..."  Retornaram a Itapoá com muitas inspirações e novas idéias. Tiveram a oportunidade de vivenciar trabalhos dos principais Artistas Brasileiros da década de 60 até os dias atuais, como também de Artistas Internacionais.

As professoras agradecem a Secretaria Municipal de Educação, pelo apoio em suas ações durante este ano.


Arte
“A produção artística tem em si uma intenção estética ou formal, além de um valor poético que se dá na organização das figuras no plano, na criação do espaço, nas formas e no gesto. Tal manifestação vai além dos aspectos formais e extrapola o esforço racional. O encantamento está junto à forma, nos mistérios de suas figuras, na expressão dos gestos e no apropriar-se do espaço”. Sandra Devegili

Informações repassadas pela Professora de Arte Sandra Devegili e pela Coordenadora de Projetos e Eventos da SME Terezinha Fávaro da Silveira.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar