Surto de águas vivas é detectado no mar de Itapoá Imprimir E-mail
Bombeiros
Seg, 20 de Janeiro de 2014 10:57

Segundo informações de guarda-vidas de Itapoá, um surto de águas vivas foi detectado na região de mar que encobre o Município.

Só nesse final de semana dos dias 18 e 19 de janeiro, mais de 2 mil pessoas procuraram atendimento nos postos de guarda-vidas por causa de queimaduras provocadas por águas vivas. Algumas delas foram medicadas no local e liberadas em seguida, enquanto outras precisaram ser conduzidas ao PA (Pronto Atendimento) 24 Horas de Itapoá.

Segundo informações dos guarda-vidas, as queimaduras estão sendo provocadas por dois tipos de águas vivas, as classes B e C, sendo a B medusas grandes e a C, pequenas.

Os sintomas dessas queimaduras são vermelhidão no local, sensação de ardência, inchaço, náuseas, dor no corpo, febre e tonturas.

A única recomendação existente é para que a pessoa com os sintomas passe ácido acético (vinagre) no local, pois tal substância age como anestésico nesses casos. Não se deve lavar com água doce, passar a mão, tampouco passar pomadas ou qualquer outro tipo de creme.

Caso os sintomas sejam muito fortes ou permanecerem por mais de 20 minutos, a pessoa deve procurar imediatamente um pronto socorro, no caso de Itapoá, PA.

Os estudiosos dessa área ainda não são precisos em dizer onde as águas vivas se reproduzem, especificamente. Eles apenas sabem que as mesmas chegam a rebentação (local onde quebram as ondas) por meio das correntes marítimas pelos ventos e pelas próprias ondas.

Quando as águas vivas entram em contato com as pessoas, elas soltam espinhos (nematocistos). Cada espinho desses possui um bolsa de veneno. Ao entrar em contato com a pele, as mesmas se rompem, causando os sintomas acima explicados. Por esse motivo, não se deve lavar com água doce, pois a água doce dilata os poros e facilita a penetração dos espinhos (nematocistos). Também não se deve passar a mão ou qualquer substancia que não seja o vinagre, pois o contato rompe mais bolsas de veneno, causando uma queimadura maior.


Do Diário de Itapoá, com informações de Elvis Aron Pinheiro/DI.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar