Litoral Norte de SC terá 288 salva-vidas Imprimir E-mail
Bombeiros
Qua, 19 de Dezembro de 2012 19:12

Litoral Norte de SC terá 288 salva-vidas.

Quinta-feira (20), de acordo com o comando do 7º Batalhão dos Bombeiros Militares de Itajaí, responsável pelo Litoral Norte, devem chegar às praias da região pelo menos 288 salva-vidas, entre civis e militares, que irão atuar na temporada de verão 2012/13.

O número é maior do que o da temporada passada, que trouxe 258 profissionais para Itapoá, São Francisco do Sul, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Balneário Piçarras e Penha. A expectativa é de segurança máxima nas praias.

O maior número de salva-vidas nas praias será de civis, que passaram por testes em outubro e novembro. Os militares vão ter a função de fiscais de escala, vão fazer rondas, mas também estão aptos para fazer algum salvamento, caso necessário.

A boa notícia é que, em janeiro, a quantidade de salva-vidas ainda pode aumentar. Em Itapoá, o número poderá saltar de 63 para 68 e em São Francisco há previsão de chegada de mais dez pessoas.

Itapoá e São Chico ganham prioridade na Operação Veraneio dos bombeiros. A primeira, porque tem uma das maiores extensões de faixa de areia para se fiscalizar: são 22,5 km de praias. Já São Chico, porque deve receber o maior número de turistas da região.

Existe a expectativa de que passem pelo município cerca de 500 mil visitantes nesta temporada. De acordo com o comandante do 7º Batalhão dos Bombeiros Militares, Onir Mocellin, cada uma dessas praias terá pelo menos 38 salva-vidas civis atuando por dia.

— Eles trabalham dois dias e folgam um —, explica.

Barra Velha, Balneário Piçarras e Penha também ganharam mais salva-vidas do que o número total da temporada passada. Barra Velha terá 62, com uma média de 30 atuando por dia. Penha, que no ano passado contava com 24, agora terá 33. Já Balneário Piçarras, que tinha 30, vai ficar com 34.


Preocupação com Barra do Sul

No entanto, a maior preocupação do comandante Mocellin é Balneário Barra do Sul, por causa das condições de trabalho dos salva-vidas. A cidade deveria ter pelo menos sete postos de fiscalização, mas só tem quatro – um que está tendo a construção finalizada com apoio dos próprios salva-vidas. Na última temporada, eles chegaram a deixar o trabalho depois que o posto sete desabou.

— Esperamos que os postos sejam construídos no começo do ano, com apoio da Prefeitura — , disse Mocellin. Atualmente, os quatro postos estão na região do molhe.

— Na região da praia de Salinas, onde o mar é agitado, não temos nenhum —, lamenta.

O prefeito eleito de Barra do Sul, Ademar Borges, disse que a construção dos postos terá prioridade neste início de ano.

— Vamos tentar construções pré-moldadas, para ser mais rápido —, diz Borges.



De Caroline Stinghen, do site do do “Jornal A Notícia”, com adaptação do Diário de Itapoá. Foto de Debora Klempous, da Agência RBS.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar