Automóvel colide com um animal solto pela pista na noite desta segunda-feira (07) Imprimir E-mail
Acidentes
Seg, 07 de Abril de 2014 22:28

colisão de veículo fiat uno com cavalo sobre a pistaNa noite desta segunda-feira (07), aproximadamente às 21h, um veículo modelo Fiat Uno colidiu com um cavalo sobre a pista. O acidente aconteceu no Balneário Bamerindus, próximo ao mercado Mar Azul. O veículo sofreu grandes avarias.


Conforme o relato das vítimas, o animal estava solto e atravessou rapidamente a rua, de modo a não permitir uma manobra do motorista para evitar a colisão.

“Muita sorte que ninguém ficou gravemente ferido. O cavalo atravessou correndo na nossa frente e chegou a entrar com a parte de trás dentro do carro. Acho que não aconteceu nada grave com o cavalo, pois do mesmo jeito ligeiro que apareceu também sumiu. Eu achava que era crime deixar um animal daquele porte solto e ainda mais em uma rua movimentada. E deixo aqui meu pedido para que todos os responsáveis tomem as providências. Hoje a minha família escapou, mas amanhã ninguém sabe. E se fosse uma moto passando por ali?”, comenta a vítima Patrícia Vieira.


Legislação Municipal sobre animais soltos

Em Itapoá, a Lei Municipal nº 114/2002, “institui medidas referentes aos animais de grande porte em circulação ou abandonados em locas públicos”. Nela, há expressa proibição da circulação e permanência desses animais (que incluem os equinos), em locais ou vias públicas. A exceção é a circulação como transeunte, desde que presos e acompanhados pelos seus responsáveis, de forma a não causar desordem pública. Segundo a referida Lei, aqueles animais que não tiverem adequadamente presos ou acompanhados de seus responsáveis, serão considerados abandonados e conduzidos a um depósito de responsabilidade da Prefeitura de Itapoá. Além disso, a Lei institui 10 dias a partir da apreensão do animal como prazo para que o animal seja liberado ao proprietário. Também haverá a cobrança de multa diária correspondente a 5% do salário mínimo. Os animais que não forem procurados e retirados no prazo estipulado serão vendidos através de leilão. A verba arrecada com a venda será destinada ao pagamento das despesas inerentes à apreensão e manutenção diária dos animais no depósito municipal.

Opinião DI

A Lei existe e estabelece critérios sérios de fiscalização e multa, mas infelizmente não é cumprida. Aliás, muitas leis em Itapoá não são aplicadas na prática. Boa parte delas, caso fossem executadas, evitariam os mais diversos transtornos.

Para onde se anda, em Itapoá, percebe-se claramente que a Lei Municipal não vêm sendo cumprida a contento. As reclamações são constantes, tanto por munícipes quanto por veranistas. Trata-se de uma questão de saúde pública e que merece muita atenção do Poder Público Municipal.

Casos como esse não são exclusividades de Itapoá, mas medidas de prevenção devem ser adotadas para que se evite o pior, e a primeira delas seria uma urgente responsabilização dos proprietários dos animas soltos.

Do Diário de Itapoá. Fotos de Patrícia Vieira.

Artigos relacionados:

- Cavalos soltos causam transtornos e riscos de acidentes em Itapoá;

- Animais abandonados, um problema de saúde pública;

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar